Cenas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 61 (15156 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de julho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Tecnologia e Impactos no Emprego e na Recomposição Profissional

Introdução

As abordagens dos efeitos do progresso técnico sobre o emprego e a dinâmica das profissões parecem tender a disseminar-se por múltiplos domínios científicos e outros tantos planos de enfoque.
Esta diferenciação de abordagens encontra, no entanto, uma convergência relativamente consensual no plano epistemológicopela consideração da emergência de um novo paradigma sociotécnico; paradigma que alguns autores abordam preferencialmente na vertente das implicações socio-organizacionais e outros enfatizando as transformações nos processos produtivos e nas relações inter-institucionais, em associação com os novos desígnios da competitividade.
Será precisamente esta segunda linha de enfoque que desenvolveremosneste contributo. Assim, privilegiaremos os efeitos da tecnologia ao nível das transformações que ocorrem nos processos de produção e conteúdos de trabalho das empresas, dando especial atenção às repercussões nas dinâmicas do emprego, das profissões e dos processos de aprendizagem.
O alastramento de tais efeitos à mesoeconomia constituirá já um processo eminentemente societal, dependente, entreoutros aspectos, da textura das relações intersectoriais e do modelo de relações inter-institucionais que os agentes económicos desenvolvam entre si, mas que igualmente importa analisar. Os impactos macroeconómicos, domínio em que os diferentes horizontes temporais atrás referidos desempenham papel fundamental, não é, por sua vez, imune às condições de inserção da economia na divisão internacionaldo trabalho e suas fraquezas e vantagens relativas em termos de competitividade. Em termos esquemáticos, a relação entre os diferentes planos de impacto é representado na Figura 1.














FIG. 1- Relação entre os Planos de Impacto da Tecnologia sobre o Emprego e as Qualificações








( INSERÇÃO NA D.I.T. )
IMPACTOS MESOECONÓMICOSIMPACTOS NA ORGANIZAÇÃO











Ora, é precisamente a consideração do novo paradigma tecnoprodutivo, nos seus contornos já apercebíveis, que permite implementar uma metodologia de análise capaz de, em nossa opinião, garantir a coerência da rede que interliga os efeitos “microeconómicos” da tecnologia, aos impactos sectoriais e inter-organizacionais e, finalmente, à respostamacroglobal, num quadro de referência que a globalização vem contribuindo para se revelar cada vez mais imprevisível, instável e heterogéneo.
Neste capítulo começaremos, então, por situar o enquadramento teórico da problemática, nele fazendo sobressair o processo de transição paradigmática em curso. A esta luz, analisaremos seguidamente os principais tipos de efeitos, referindo-nos aos respectivosplanos de projecção e terminando com uma reflexão sobre as articulações inter-institucionais.
Na secção II, daremos realce ao papel da intervenção institucional, quer sob a forma de políticas macroeconómicas e supranacionais, quer no que respeita às tomadas de posição dos parceiros sociais, tomando como base a análise de alguns dos documentos oficiais recentemente surgidos.

I -Enquadramento teórico

Preocupar-nos-emos nesta primeira parte com a análise sistemática dos vários tipos de efeitos – directos, indirectos, quantitativos, qualitativos...- que a inovação tecnológica vem desencadeando sobre o emprego e as profissões.
Não sendo possível, nem desejável, decompor tais efeitos em compartimentos estanques, começaremos por salientar a natureza sistémica e estruturante dasrelações que se desenvolvem e cuja complexidade se agudiza com a transição para um novo paradigma produtivo e de relações sociais de produção.
Apenas a comodidade e a clareza de exposição nos levam, portanto, a proceder à dedução sistemática daqueles efeitos por relação com os diferentes planos de abordagem económicos em que, prioritariamente, se reflectem.


1. Evolução do paradigma...
tracking img