Ccccccccccccccccccccccccccccc

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 41 (10089 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Educação, Ludicidade e Prevenção das Neuroses Futuras: uma proposta pedagógica a partir da Biossíntese [1]
Cipriano Carlos Luckesi[2]




Introdução


Os problemas que atingem a educação hoje são graves e da magnitude das grandes escalas. A educação contemporânea, seja na esfera das nações em particular, seja na esfera mundial, apresenta múltiplas carências, tanto sob os aspectosquantitativos, quanto sob os aspectos qualitativos.
Não vamos nos ater, aqui, aos indicadores quantitativos, não teremos como, pedagogicamente, reduzir, por exemplo, os alarmantes quantitativos de analfabetos que existem no mundo, que já atingem a faixa de 900 milhões de cidadãos; o que significa um sexto dos homens e mulheres acima dos 14 anos de idade existentes no planeta. Porém, é certo queo pedagógico pode ser um auxiliar também no atendimento dessa grande demanda, na medida em que uma prática educativa, qualitativamente satisfatória, produz menos repetentes, menos excluídos e menos evadidos.
Não nos ateremos, pois, a abordar essas imensas carências quantitativas, ainda que elas sejam gravíssimas e mereçam a maior atenção possível, especialmente por parte das políticaspúblicas nacionais e internacionais. Interessa-nos, aqui, tomar a questão interna do próprio fazer educativo, nas perspectivas emergentes para o próximo século, oferecendo subsídios para trabalhar com o ser humano na sua totalidade, em suas características biológicas, psicológicas e espirituais. Para isso, vamos nos utilizar das bases da Biossíntese.
Neste contexto, temos por objetivo discutir comoa educação, centrada na ludicidade e tendo por base os conhecimentos e práticas emergentes da Biossíntese, é um meio fundamental para atingir os objetivos do Projeto de Wilhelm Reich de "prevenção das neuroses futuras". Para Reich, a neurose é a cronificação de uma solução como a única verdadeira para todos os problemas da vida. Uma solução pode ser muito boa, mas para um problema específico enão para todo e qualquer problema emergente. Quando uma solução nasceu como um mecanismo de defesa do sujeito numa situação qualquer e não como uma fluidez da vida, ela se cronifica e, por isso mesmo, torna-se neurótica. A esse modo de ser, Reich deu o nome de caráter neurótico e ao modo fluído, flexível, que segue a dinâmica da vida, ele deu o nome de caráter genital. O caráter genital é um caráterideal, que, na prática, não existe, mas pode ser buscado, na medida em que coloca-se como meta e dá uma direção à vida.
A educação, no seu metier próprio, é uma mediação bastante adequada para o cuidado do ser humano saudável, caso seja conduzida com adequação. Por si, ela está voltada para o futuro e, como tal, pode e deve servir de mediação para a construção de uma vida mais pulsante esaudável e, por isso mesmo, menos cronificada e, consequentemente, menos neurótica, no sentido reicheano.
A educação, nos seus diversos âmbitos, familiar, religiosa, não-formal, formal, tem a possibilidade de mediar uma construção sadia da vida. Na medida em que grande parte da população mundial passa por ela (aproximadamente cinco sextos de todos os homens e de todas as mulheres existentes nomundo), é imenso o poder que tem a educação de interferir numa direção sadia a ser dada à vida. Neste sentido, a ludicidade com fundamento na Biossíntese pode, a partir de sua teoria e de sua prática, oferecer fundamentos para uma educação voltada para um futuro menos neurótico e mais promissor para a vida humana, na medida em que seu objetivo é restaurar e estabelecer uma vida mais saudável a todoser humano. A Biossíntese possui suficiente aporte teórico e metodológico que pode dar fundamento a uma prática educativa lúdica, tema que nos interessa diretamente neste texto.
A Biossíntese nasceu como uma área de conhecimentos científicos e de recursos clínicos para a psicoterapia, portanto operando com as forças regressivas manifestas dentro do ser humano; porém, não enclausura-se...
tracking img