Caso circuity city

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2299 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAI













CIRCUIT CITY: VENDENDO CARROS COMO QUEM VENDE ELETRODOMÉSTICOS














BIGUAÇU
2008
INTRODUÇÃO


Este caso tem por objetivo apontar as estratégias de venda utilizadas pela Circuit City fundadora da CarMax, revendedora de carros usados. O caso também tem o objetivo de verificar seus pontos fortes, analisar seusajustes de preços e seus resultados.
Responder as questões propostas no caso Circuit City com análise crítica, baseada em autores da área.
O estudo de caso trata-se de uma abordagem metodológica de investigação especialmente adequada quando procuramos compreender, explorar ou descrever acontecimentos e contextos complexos, nos quais estão simultaneamente envolvidos diversos fatores.RESUMO


Um tormento! comprar um carro usado. Na realidade, o que vem à mente de todos quando pensam em excesso de marketing é o vendedor de carros usados.
Então por que a Circuit City, uma empresa muito bem-sucedida no ramo de aparelhos estéreo, televisores, rádios para carros e outros artigos eletrônicos, de repente começou a tentar vendercarros usados? Por que, quando todos os consultores de gerenciamento aconselham que as empresas ‘atenham-se aos seus negócios’, um varejista de eletrônicos se aventuraria a vender carros usados?
A resposta é simples: o preço dos carros novos. Durante os últimos dez anos, o preço médio de um carro novo subiu 70 por cento, chegando a 40.000 reais, enquanto, nesse mesmo período, a renda de umafamília mediana e o índice geral de preços cresceram apenas 40 por cento. Entretanto, eles entendem que a qualidade do carro novo melhorou e que o automóvel usado médio vendido tem apenas três anos e meio, podendo conseguir um carro usado de confiança, com quilometragem baixa, e economizar de 10 a 20 mil reais.
Além do crescimento da demanda para carros usados, a oferta também aumentou. Ocrescimento do negócio de aluguel de carros resultou no crescimento da oferta devido à renovação periódica das frotas das locadoras. As financiadoras estão oferecendo financiamento para carros usados com taxas de juros apenas ligeiramente mais altas do que as cobradas para carros novos. Anteriormente os financiadores julgavam que o risco de crédito para compradores de carros usados era mais alto, atualmentesão os compradores de carros novos que apresentam uma taxa mais alta de inadimplência. Por fim, os revendedores podem conseguir um lucro líquido mais alto na venda de carros usados.
O processo de venda e compra de carros usados não mudou muito. Os consumidores têm de negociar o preço do automóvel usado e também o preço que o vendedor vai pagar por qualquer troca que esteja envolvida nonegócio, se preocupam por não saberem se estão pagando muito e recebendo pouco, ficando apreensivos com a possível qualidade do carro resultando em clientes atormentados, preocupados e insatisfeitos.
A Circuit City acredita que pode mudar esse quadro aplicando os princípios do varejo de aparelhos eletrônicos à venda de carros usados. A CarMax doi fundada em 1994 localizada em Raleigh nosarredores da cidade, conseguindo comprar um terreno de espaço de 133 mil metros quadrados perto de uma importante rodovia, onde a CarMax expõe até 500 carros, uma seleção muito maior do que a existente em qualquer pátio de carros usados.
Os clientes são muito bem atendidos, um vendedor em camisa pólo azul e calças cáqui recebe os clientes e os acompanha até um quiosque com computador. Usando uma telade computador de toque, ele acessa uma lista completa com todos os carros e caminhões em estoque que atendam os critérios do cliente, mostrando rapidamente por marca e modelo. A tela mostra um foto em cores do veículo; uma lista de suas características.
A tela também apresenta o preço da CarMax para o veículo, baseado no preço médio de venda no varejo publicado pela NADA, o “Livrinho...
tracking img