Capital intelectual

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 19 (4641 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de junho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
SIQUEIRA, P. R. Capital Intelectual: um novo paradigma para a gestão dos negócios, 2005.
Disponível em . Acesso em

21/10/2010

CAPITAL INTELECTUAL: UM NOVO PARADIGMA PARA A GESTÃO DOS NEGÓCIOS

“Mesmo entre a crescente fileira de adeptos (...) a magnitude da revolução financeira representada pelo Capital Intelectual freqüentemente não é compreendida. Na realidade,este novo modelo para medir o valor transformará não somente a economia, mas a própria sociedade em sua criação de riquezas e obtenção de valor.”
(Edvinsson & Malone, 1998:19)

1 - INTRODUÇÃO

O capital intelectual é uma realidade da qual não se pode mais fugir. A sua influência na gestão empresarial fez surgir um novo código de comportamento e uma nova atitude em relação aomesmo.

Praticamente todas as áreas de conhecimento sofrem seus reflexos. Os administradores estão preocupados com aspetos relacionados à criação, socialização, transferência, internalização e expansão do conhecimento. Os economistas estão preocupados com o valor econômico proveniente do conhecimento, pois esse passou a ser o principal fator de produção na economia moderna, juntando-se aostradicionais fatores: terra, mão-de-obra e capital financeiro. Aliás, segundo Peter Drucker, importante teórico da administração, o conhecimento não é mais um recurso, e sim o recurso, demonstrando, assim, a supremacia desse recurso em relação aos demais. Os bibliotecários estão preocupados com a catalogação, sistematização e recuperação das informações e do conhecimento. Já os contadores, por sua vez,estão preocupados em identificar, mensurar e avaliar o efeito do capital intelectual sobre o patrimônio das organizações.

O principal componente envolvido no capital intelectual é o conhecimento. Entretanto o conhecimento não é um tema novo; aliás é um tema ancestral tratado por Platão, Aristóteles e inúmeros outros filósofos que os sucederam. Afinal de contas, o que mudou? O que mudoufoi a ênfase atual. Novo é reconhecer o conhecimento como um importante ativo corporativo e entender a necessidade de administrá-lo e cercá-lo com o mesmo cuidado dedicado aos ativos mais tangíveis.

Os ativos intelectuais tornaram-se os elementos mais importante no mundo dos negócios. A necessidade de extrair o máximo de valor do conhecimento organizacional é maior agora do que nopassado. Cada vez mais, líderes e consultores de empresas falam do conhecimento como o principal ativo das organizações e como a chave da vantagem competitiva sustentável. A competitividade das organizações passou a ser determinada pelas idéias, experiências, descobertas e especialização que conseguem gerar e difundir.

O conhecimento é básico para que as organizações possam funcionar. De nadaadianta ativos materiais de alta tecnologia se as pessoas não tiverem o conhecimento necessário para fazê-los funcionar adequadamente.

Cada vez mais, empresas adquirem outras empresas exclusivamente por seu conhecimento. Elas se dispõem a pagar mais do que o valor de mercado de uma empresa em virtude do que esperam obter com acréscimo do novo conhecimento ao seu próprio estoque.

Algunsexemplos bem conhecidos nos confirmam essa mudança de comportamento:

a) Compra da Lotus pela IBM, em 1995. A IBM pagou US$ 3,5 bilhões (14 vezes a avaliação contábil de US$ 250 milhões). O ágio de 3,25 bilhões pago pela IBM representa sua avaliação monetária do conhecimento exclusivo do Notes e de outros aplicativos. A crença implícita da IBM é a capacidade que a Lotus tem – seuconhecimento – e que agrega mais valor do que qualquer avaliação puramente financeira pode demonstrar. Os investidores estão investindo no capital intelectual e não no capital físico.

b) DOW CHEMICAL - Gordon Petrashi (CEO- Executivo) economizou para sua empresa, do ramo farmacêutico/produtos químicos, mais de US$ 4 milhões só pela melhor gestão de patentes.

c) A MICROSOFT – empresa...
tracking img