Canto da maia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (580 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
BIOGRAFIA:
Ernesto do Canto de Faria e Maia, foi um escultor açoriano que consegui alcançar uma grande projecção nacional e internacional como introdutor do modernismo figurativo e como cultor dasartes decorativas, com destaque para figuras em terracota e gesso pintado.
Nasceu em Ponta Delgada, a 15 de Maio de 1890, filho de António Cardoso Machado de Faria e Maia e de Maria Ernestina Leitedo Canto. Por ter na família parentes com uma certa importância, permitu-lhe viver bem financeiramente e num ambiente culto e estimulante que lhe permitira desde cedo alcançar uma carreira totalmentevirada para as artes.
Canto da Maia terminou os seus estudos em 1907, no Liceu de Ponta Delgada, matriculando-se no ano seguinte na Escola Superior de Belas Artes de Lisboa, onde concluio o CursoGeral de Desenho e o primeiro ano de Arquitectura.
Em 1912 participa na Primeira Exposição dos Humuristas Portugueses, naquela que pode ser consideradas como a primeira manifestação das correntesestilísticas do Modernismo em Portugal. Nesse mesmo ano, parte para Paris para a Escola de Belas Artes.
No ano seguinte, 1913, participa em Lisboa na Segunda Exposição de Humuristas Portugueses e no Salãode Humoristas em Paris.
Com o objectivo de estagiar com o professor James Vibert, frequenta a escola de Belas-Artes de Genebra, cultivando um estilo escultórico muito próximo da arte nova.
Parte paraMadrid em 1916, onde durante um ano trabalha com o escultor Julio Antonio Rodríguez Hernández, regressando no final do ano a Paris, onde se fixa e inicia uma carreira artistica autónoma.
Em 1919,casa com Louise Mathilde Biderbost, que é fonte de ispiração em muitas das suas obras.
Uma das suas grandes esculturas designada por “Hino do Amor” foi adquirida em 1936 pelo Governo Francês, para aGaleria Nacional do Jeu de Paume.
O seu baixo-relevo “A Família em Portugal”, uma interpretação plástica feita através de uma frase de António de Oliveira Salazar, esteve patente na Exposição...
tracking img