Cancer de pulmao

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 32 (7958 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
CÂNCER DE PULMÃO: UM ESTUDO QUANTITATIVO E CONSIDERAÇÕES PARA A ENFERMAGEM*

Danielle Ritter Kwiatkoski**, Virte Lasari Melo***, Samanta Andrine Marschall Taube****

RESUMO: Objetivo: conhecer o perfil dos portadores de câncer de pulmão de uma clínica especializada e identificar os sintomas mais freqüentes, enfatizando aspectos relevantes na prestação dos cuidados de enfermagem. Metodologia:estudo quantitativo, do tipo descritivo e documental que utilizou 2173 prontuários. Resultados: os dados mostram que o número de casos foi prevalente no sexo feminino (54%), faixa etária entre 60-69 anos (38%), em tabagistas (52%), fumantes de 1/2 a 1 carteira/dia (22%), que o carcinoma de pulmão não de pequenas células apareceu em (70%) dos casos e que o abandono do tratamento é alto (46%) apesarde todos os pacientes manifestarem sintomas, sendo os principais: dor torácica (18%), tosse (44%), dispnéia (32%), emagrecimento (38%) e febre (10%). Considerações finais: estudo que permitiu confirmar a mudança no perfil da doença, que a sintomatologia está presente na maioria dos casos e que a enfermagem tem papel fundamental no manejo dos cuidados paliativos.

PALAVRAS CHAVE: câncer, pulmão,enfermagem, prevenção, cuidados, sintomas.

__________________________
* Trabalho de conclusão de curso (Graduação em Enfermagem) Centro de Ensino Superior dos Campos Gerais – CESCAGE, Ponta Grossa, 2008.

** Enfermeira. Graduação pelo Centro de Ensino Superior dos Campos Gerais.
***Enfermeira MSc. Professora Adjunta ao Centro de Ensino Superior dos Campos Gerais.
****Enfermeira MSc.Professora Adjunta ao Centro de Ensino Superior dos Campos Gerais e UFPR.

Autor correspondente:
Danielle Ritter Kwiatkoski
Av. Eng.º Ernani Batista Rosas, 2086- 84015-150-Ponta Grossa –PR
E- mail: dani_kwk@yahoo.com.br

INTRODUÇÃO

No mundo, o câncer de pulmão é uma patologia que acomete um grande número de pessoas, constituindo-se como a principal causa de morte entre todos ostipos de cânceres. É a neoplasia que apresenta maior letalidade, devido ao seu diagnóstico que geralmente é tardio, o que impossibilita um tratamento curativo(1).
Entre os diversos fatores de risco para o câncer de pulmão, o hábito de fumar encontra-se como o principal. Além do fumo, causas ocupacionais como a exposição ao asbesto e outras fibras minerais; sílica, cromo, níquel earsênico também são citadas, além dos fatores ambientais, fatores relacionados com o hospedeiro e a contribuição da genética(1).
Em países com adequada estatística, como os EUA, o número de mortes é maior que a soma da mortalidade entre os três cânceres mais freqüentes seguintes: cólon (48.000), próstata (30.200) e mama (40.000). A doença atinge 32% e 25% do total de óbitos por cânceresentre homens e mulheres, respectivamente. No Brasil, sua incidência é de 28.000 casos por ano e a mortalidade chega a 16.230. Nos EUA este valor é de 172.570 casos por ano e 167.510 mortes por ano(2,3).
O tratamento cirúrgico permanece como a opção terapêutica relacionada à melhor sobrevida em pacientes corretamente estadiados, sendo a lobectomia a ressecção mais freqüentementerealizada. Lamentavelmente, dois terços dos casos são descobertos apenas na fase avançada da doença, sendo, portanto, inoperáveis(4,2).
A grande maioria dos pacientes submete-se a tratamentos paliativos como quimioterapia e radioterapia. Apesar do desenvolvimento de novas drogas, a sobrevida em cinco anos permanece baixa, entre 10% e 15%(2).
Entre 1980 e 1990, a incidênciadesta neoplasia quintuplicou entre as mulheres, mantendo-se estável com tendência ao declínio entre os homens(4). Registros na literatura estimam que o câncer do pulmão é no momento, a 10ª causa mais comum de morte em todo o mundo, respondendo por aproximadamente um milhão de óbitos/ano. Calculam, ainda que em 2020 o câncer de pulmão alcançará a 5ª posição(5).
Considerado doença...
tracking img