Burocracia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 67 (16575 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
MODELO BUROCRÁTICO DE ORGANIZAÇÃO

Origens da Teoria da Burocracia

As críticas feitas tanto à Teoria Clássica como à Teoria das Relações Humanas revelaram a falta de uma teoria da organização sólida e abrangente e que servisse de orientação para o trabalho do administrador. Alguns estudiosos buscaram inspiração nas obras de Max Weber para essa nova teoria da organização.
A Teoria daBurocracia desenvolveu-se na Administração por volta da década de 1940, em função dos seguintes aspectos:

* A fragilidade e a parcialidade da Teoria Clássica e da Teoria das Relações Humanas, ambas oponentes e contraditórias, mas sem possibilitarem uma abordagem global e integrada dos problemas organizacionais.

* A necessidade de um modelo de organização racional capaz de identificartodas as variáveis envolvidas, bem como o comportamento dos membros dela participantes.

* O crescente tamanho e complexidade das empresas passaram a exigir modelos organizacionais mais amplos e bem-definidos.

* O ressurgimento da Sociologia da Burocracia, que propôs um modelo de organização e as organizações não tardaram em tentar aplicá-lo na prática, proporcionando as bases daTeoria da Burocracia.

Tipos de Sociedade

Weber distingue três tipos de sociedade:

* Sociedade tradicional: onde predominam características patriarcais e patrimonialistas, bem como a família, o clã, a sociedade medieval etc.

* Sociedade carismática: onde predominam características místicas, arbitrárias e personalísticas, como nos grupos políticos, nas nações em revolução etc.

*Sociedade legal, racional ou burocrática: onde predominam normas impessoais e racionalidade na escolha dos meios e dos fins, como nas grandes empresas, nos estados modernos etc.

Tipos de Autoridade

A cada tipo de sociedade corresponde, um tipo de autoridade. “Autoridade significa a probabilidade de que um comando ou ordem específicaseja obedecido.” O poder é a possibilidade de imposição de arbítrio por parte de uma pessoa sobre a conduta das outras. A autoridade proporciona o poder: ter autoridade é ter poder. A recíproca nem sempre é verdadeira, pois ter poder nem sempre significa ter autoridade. A autoridade depende da legitimidade, que é a capacidade de justificar seu exercício. A legitimidade é o motivo que explica porque um determinado número de pessoas obedece às ordens de alguém, conferindo-lhe poder. A autoridade é legítima quando é aceita. Se autoridade proporciona poder, o poder conduz à dominação. Dominação é uma relação de poder na qual o governante – ou a pessoa que impõe seu arbítrio sobre as demais – acredita ter direito de exercer poder, e os governados consideram sua obrigação obedecer-lhes àsordens. As crenças que legitimam o exercício do poder existem tanto na mente do líder como na dos subordinados e determinam a relativa estabilidade de dominação.
A dominação requer um aparato administrativo, isto é, a dominação, principalmente quando exercida sobre um grande número de pessoas e um vasto território, necessita de pessoal administrativo para executar as ordens e servir como ponto deligação entre governo e governados.

Weber aponta três tipos de autoridade legítima, a saber: autoridade tradicional, autoridade carismática e autoridade racional, legal ou burocrática.

* Autoridade tradicional
Quando os subordinados aceitam as ordens dos superiores como justificadas, porque essa sempre foi a maneira pela qual as coisas foram feitas. O domínio patriarcal do pai defamília, do chefe do clã, o despotismo real representa apenas o tipo mais puro de autoridade tradicional.
A legitimação do poder na dominação tradicional provém da crença no passado eterno, na justiça e na maneira tradicional de agir.
A dominação tradicional – típica da sociedade patriarcal – quando envolve grande número de pessoas e um vasto território, pode assumir duas formas de...
tracking img