Breve estudo comparativo entre as teorias contratualista de hobbes e locke

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1039 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Breve estudo comparativo entre as teorias Contratualista de Hobbes e Locke














1. O Contratualismo

De maneira geral, a Teoria Contratualista se deu através do princípio de que os seres humanos são todos livres e iguais. No entanto, por sua natureza instintiva e não sociável, como afirma Hobbes, a luta pelos seus direitos tornou-se também o aprisionamento dos mesmos.Assim, os homens foram obrigados a firmar um pacto, abandonando seus direitos individuais em favor de um soberano a fim de que este acabe com o estado de guerra provocado pelo estado de natureza, promovendo a paz aos seus súditos. Por outro lado, para Locke, esse pacto deveria ser firmado a fim de que se estabelecesse um juiz imparcial, sem emoções, valores e sentimentos que pudessem o atrapalhar noobjetivo de trazer o bem comum a todos os seres humanos. Tal pacto, ficou conhecido como contrato social.

2. Thomas Hobbes

Thomas Hobbes (1588 – 1679), inglês, é um dos principais pensadores do absolutismo e totalmente contrário aos pensamentos liberais de sua época. Neste período, os movimentos revolucionários estavam por toda a Europa, aflorando a vida política daquela região.
Assim, opensamento de Hobbes desenvolveu-se através do estado de natureza, no qual cada um tem o direito de fazer o que quiser ou precisar, a fim de preservar sua liberdade. Neste raciocínio, para Hobbes, os interesses egoístas de cada um provocam o bellum omnium contra omnes, isto é, a guerra de todos contra todos. Ou seja, trata-se de uma contradição: ao mesmo tempo que buscam seus próprios interesses,maior se torna o individualismo que gerará a guerra e fará com que aqueles interesses estejam cada vez menos seguros.
A fim de evitar o descrito, os homens deveriam renunciar o direito individual à todas as coisas, presando e objetivando o bem comum. Esta renúncia seria celebrada através de um contrato em favor de um soberano ou de uma assembleia que represente a totalidade – trata-se da figurado Estado.
O referido contrato é a base da principal obra escrita por Hobbes: O Leviatã, que contém seus estudos acerca “do medo e do desejo de paz que levam os indivíduos a fundar um estado social (através do contrato social) e a autoridade política, abdicando dos direitos em favor do soberano.” O nome “O Leviatã” vem de um monstro bíblico, grande e cruel, mas que defende os indefesos. Assimseria o poder do soberano.
Neste sentido, Hobbes continua o raciocínio entendendo que o governante escolhido deve possuir poderes absolutos, ilimitados e indivisíveis. Vale ressaltar que, como exposto, para o filósofo, a abdicação pode ser feita para um soberano ou um conjunto deles, importando apenas que, uma vez instaurado o poder, este não seja questionado. Tal poder será administrado atravésdo uso da força e da repressão; afinal, o que mais faria com que os súditos obedecessem seu soberano?
Concluindo, o filósofo Thomas Hobbes defende que “só havia uma solução para dar fim à brutalidade social primitiva: a criação artificial da sociedade política, administrada pelo Estado. Para isso, os homens tiveram que firmar um contrato entre si, pelo qual cada um transferia seu poder de governara si próprio, a um terceiro – o Estado – para que esse Estado governasse a todos, impondo ordem, segurança e direção à conturbada vida social.”

3. John Locke

Assim como Hobbes, John Locke (1632-1704) também foi um filósofo inglês que presava pelo Contratualismo. Em sua teoria porém, a origem de tudo – o estado de natureza – se vê mais moderado. Para ele, não haveria uma guerra de todoscontra todos, mas sim o surgimento de problemas nas relações entre os homens. Isso se deve ao fato de que no estado de natureza, sem normas para reger os atos dos seres humanos, cada um faria o que lhe fosse mais favorável, podendo, assim, ultrapassar o seu limite afetando a vida do próximo.
Assim, a partir do pensamento de Locke percebemos que o Estado foi criado com o intuito de assegurar os...
tracking img