Bre fichamento - o principe de maquiavel

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 4 (775 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Breve fichamento da Obra “O Príncipe” MAQUIAVEL, Nicolau – Teses principais e secundárias
De forma bastante sintética, pode-se dizer que o livro traça as principais características de um verdadeirolíder político e maneiras dele se manter no poder. Primordialmente isso implica em saber impor autoridade e cativar um principado. [Primeira tese central.]
“Mas, quando se conquistam territórios numaprovíncia com língua, costumes e leis diferentes, aqui surgem as dificuldades e é necessário haver muito boa sorte e habilidade para mantê-los. E um dos maiores e mais eficientes remédios seriaaquele do conquistador ir habitá-los.” (Cap. III) *
Ainda é relevante que um príncipe proteja os pobres e derrube os poderosos.
“Deve, ainda, quem se encontre à frente de uma província diferente, comofoi dito, tornar-se chefe e defensor dos menos fortes, tratando de enfraquecer os poderosos e cuidando que em hipótese alguma aí penetre um forasteiro tão forte quanto ele.” (Cap. III)
Maquiavel traçaum paralelo entre república e monarquia, mas se limita a analisar apenas a segunda forma de governo.
“Contudo, nas repúblicas há mais vida, mais ódio, mais desejo de vingança; não deixam nem podemdeixar esmaecer a lembrança da antiga liberdade: assim, o caminho mais seguro é destruí-las ou habitá-las pessoalmente.” (Cap. IV)
Na monarquia, o principado é o território no qual o príncipe governa.Para garantir a submissão dos súditos é preciso saber usar os vícios e virtudes, e, sobretudo garantir a segurança e o bem estar.
“Os que, por suas virtudes, semelhantes às que aqueles tiveram,tornam-se príncipes, conquistam o principado com dificuldade, mas com facilidade o conservam; e os obstáculos que se lhes apresentam no conquistar o principado, em parte nascem das novas disposições esistemas de governo que são forçados a introduzir para fundar o seu Estado e estabelecer a sua segurança.” (Cap. VI)
“Ainda, não evite o príncipe de incorrer na má faina daqueles vícios que, sem eles,...
tracking img