Aula de fisica pro ensino findamental

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 37 (9196 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
CAPÍTULO 1

Experimentação em ciências abordagem crítica e propostas[1]

É provável que os primeiros equipamentos experimentais destinados à demonstração de princípios científicos tenham sido criados por Arquimedes para o museu de Alexandria (Egito), no século III a.C. Desde então, um número incontável de equipamentos, experimentos e brinquedos têm sido criados com as mais variadasfinalidades, da pura diversão à pesquisa em ensino de ciências.

1 A experimentação no ensino tradicional

No Brasil a experimentação nunca chegou a ser uma prática pedagógica rotineira. Até meados do século XX, algumas poucas escolas possuíam aparelhos prontos, específicos para determinados experimentos de demonstração. Comumente os alunos apenas assistiam às demonstrações realizadas peloprofessor, em geral em laboratórios didáticos únicos para todas as disciplinas de ciências, com grandes balcões fixos e paredes azulejadas.
Por volta da década de 1950 já existiam, também em algumas poucas escolas, materiais destinados a trabalhos do aluno e salas mais adequadas ao funcionamento de laboratório didático de física, porém ainda se oferecia pouco espaço para a ação independente ecriadora dos estudantes. A eles cabia seguir, passo a passo, um roteiro rígido que os conduzia do começo ao fim da atividade proposta.
Embora ainda exista e até predomine em escolas técnicas e cursos superiores de graduação, esse tipo de atividade tem sido, há pelo menos três décadas, objeto de severas críticas por parte de pesquisadores em ensino de ciências. O argumento é que os alunos apenasseguem mecanicamente os passos do roteiro, sem questionamentos ou reflexão sobre a tarefa. Não há surpresas ou descobertas; provavelmente tudo o que será obtido já é familiar e está previsto no roteiro.
Antes dessas últimas décadas de contestações, tais críticas fariam pouco sentido. Predominava no ensino a pedagogia tradicional, que preconiza as mesmas orientações didáticas para todas asdisciplinas. Na pedagogia tradicional não há distinção entre aula teórica e atividade experimental. Aulas teóricas — em sala de aula com giz e lousa — e experimentais — em laboratório com bancadas e equipamentos — são formas alternativas de expor a matéria. O conteúdo programado e a forma de apresentá-lo são prerrogativas do professor; aos alunos cabe apenas obedecer passivamente à orientação quelhes é passada.
Desde o fim do século XIX e início do século XX, um movimento de renovação pedagógica conhecido como Escola Nova apresentou propostas inovadoras mas pontuais (algumas até utópicas) e todas de pequena repercussão. Só no fim da década de 1950 surgiram alternativas viáveis, que traziam uma nova visão do processo de ensino e aprendizagem e, como consequência, da atividadeexperimental.
Essas propostas desaconselhavam a forma como as atividades experimentais eram habitualmente desenvolvidas em nossas escolas, tanto as demonstrações realizadas pelo professor como as atividades feitas pelos alunos a partir de roteiros orientadores. Criticavam-se a passividade e o comportamento robotizado dos alunos.
Para as atividades de demonstração essas críticas foram, aomenos na época em que predominaram, praticamente fatais — raríssimos professores continuaram a utilizá-las. Mas as atividades experimentais orientadas por roteiros ainda hoje são aplicadas, em parte como decorrência da inércia resultante das instalações e dos materiais já existentes, em parte inspiradas nas ideias do movimento da Escola Nova. Alguns educadores ainda acreditam que a atividade em si éessencial e suficiente para a aprendizagem.

2 O método da redescoberta: um equívoco epistemológico
A ideia da atividade pela atividade, sem nenhuma abordagem cognitiva, não agradava à maioria dos educadores. Uma das primeiras propostas alternativas para esse ativis-mo na prática experimental foram as atividades de redescoberta, apresentadas no fim da década de 1950. Com elas a...
tracking img