As zonas de desenvolvimento e o papel do educador

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 16 (3818 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de dezembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
AS ZONAS DE DESENVOLVIMENTO E O PAPEL DO EDUCADOR

Ao estudar as formas tradicionais de avaliação do desenvolvimento psíquico, ou seja, do desenvolvimento daquelas funções como a linguagem, o cálculo, p pensamento, a memória, o controle da conduta, Vigotsky percebeu que, para avaliar esse desenvolvimento, utilizava-se apenas aquilo que a criança era capaz de fazer de forma independente, ouseja, sem a ajuda de outros. Vigotsky chamou esse nível de desenvolvimento de Zona de desenvolvimento real, uma vez que expressa o nível de desenvolvimento psíquico já alcançado pela criança. No entanto percebeu a existência de um outro indicador que precisava ser necessariamente considerado ao lado do desenvolvimento real já alcançado pela criança. Esse indicador foi chamado nível ou zona dedesenvolvimento próximo e se manifesta por aquilo que a criança ainda não é capaz de fazer em sozinha, mas já é capaz de fazer em colaboração com um parceiro experiente. Para Vigotsky, ao fazer com a ajuda de um parceiro mais experiente aquilo que não é capaz de realizar sozinha, a criança se prepara para em breve, realizar a atividade por si mesma. Dessa forma, só há aprendizagem quando o ensinoincidir na zona de desenvolvimento próximo. Se ensinarmos para a criança o que ela já sabe, não haverá nem aprendizagem e nem desenvolvimento. O mesmo acontecerá se ensinarmos algo que está muito além de sua possibilidade de aprendizagem, ou seja, para além daquilo que ela possa fazer com a ajuda de alguém.
Por isso Vigotski, o bom ensino é aquele que garante aprendizagem e impulsiona odesenvolvimento. Nesse sentido, o bom ensino acontece num processo colaborativo entre educador e a criança: o educador não deve fazer as atividades pela criança nem para a criança, mas junto com ela atuando como parceiro mais experiente. Quando a criança realiza, com a ajuda de um educador, tarefas que superam seu nível de desenvolvimento, ela se prepara para realiza-las sozinha, pois o aprendizado criaprocessos de desenvolvimento que, aos poucos, vão se tornando parte de suas possibilidades reais. Como lembra Vigotsky, o desenvolvimento da linguagem, do pensamento, da memória voluntária, do controle da conduta- que só o ser humano tem capacidade de resolver- ocorre a partir do exterior: Primeiro a criança experimenta a fala, a orientação de sua conduta, a atenção, a observação, a memória, a linguagemescrita, o cálculo matemático, o desenho etc., em conjunto com os outros, e só depois essas funções se tornam internas ao seu pensamento.
Dessa forma fica claro que o papel da escola é dirigir o trabalho educativo para os estágios de desenvolvimento ainda não alcançados pela criança. Ou seja, o trabalho educativo deve impulsionar novos conhecimentos e novas conquistas, a partir do nível real dedesenvolvimento da criança – de seu desenvolvimento consolidado, daquilo que a criança já sabe. Por isso é que Vigotsky conclui que o bom ensino não aquele que incide sobre o que a criança já sabe, ou seja, já é capaz de fazer, mas é aquele que faz avançar o que a criança já sabe ou só consegue com a ajuda de outros.
Essa discussão destaca a importância da interferência intencional do adulto-do planejamento competente do educador- e também a importância de atividades em grupos de crianças de diferentes idades e níveis de desenvolvimento, onde quem sabe ensina quem não sabe. O educador deve, portanto, intervir, provocando avanços que de forma espontânea não ocorriam.
No entanto, a compreensão de que o educador tem um papel essencial no processo de desenvolvimento humano não nos develevar a pensar que o ensino deva ser centrado exclusivamente na intenção do professor de ensinar e independente da criança. Ainda que o educador deva interferir, de forma intencional, por meio do processo de ensino, para fazer avançar o nível de desenvolvimento já alcançado pela criança, isso não significa absolutamente que se possa ensinar á criança tudo aquilo que acreditamos ser conveniente...
tracking img