As sete igrejas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1492 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Trabalho : As sete igrejas da Ásia ( Apocalipse )

Os capítulos 2 e 3 de Apocalipse, contêm sete mensagens ou cartas a sete igrejas que existiam então na província romana da Ásia. Havia outras nessa província, e até maiores, mas essas foram escolhidas para receberem as mensagens do Senhor Jesus por meio de João.
O fato de haver outras igrejas na região e terem sido escolhidas apenassete, indica que elas eram representativas do ciclo completo da historia da igreja. As sete cartas falam também de condições espirituais prevalecentes nessas igrejas no tempo de João e que caracterizam a Igreja em todos os tempos. Vejamos :
Éfeso - Igreja preocupada igreja em Éfeso pode ter sido uma das melhores igrejas do primeiro século. Fundado por Paulo (ver At 20) e pastoreada porJoão por vários anos depois da morte de Paulo, era uma igreja espiritualmente "em chamas" no meio de uma das cidades mais paganizadas da Ásia. Cristo a elogiou por suas obras, paciência (perseverança), ódio do mal, por ter posto à prova aqueles que declaravam ser apóstolos e por seu trabalho por amor ao nome de Cristo (Ap 2.2,3). Ele também a condenou por ter deixado o primeiro amor. Durante a vida dePaulo, ela havia pregado o evangelho a toda criatura sob o céu (Cl 1.6,23), mas ao longo dos anos suas prioridades gradativamente se afastaram do seu zelo original.

Esmirna - Igreja perseguido nome Esmirna se refere a mirra, e o processo de esmagamento usado para liberar sua fragrância simboliza a perseguição dos crentes. A igreja local chamada por esse nome e as igrejas que existiramdurante a era da Igreja que ela representa (os séculos II e III) estavam entre as mais perseguidas em toda a história do cristianismo. Ditadores romanos de Nero a Diocleciano desencadearam várias ondas de perseguição, usando o poder governamental em suas tentativas de destruir a Igreja. É um milagre de Deus que a Igreja não só tenha sobrevivido àquele período, mas também lutado, crescido e se espalhadopelo Império Romano. Assim como a mirra, quando a Igreja é esmagada com tribulações, a fragrância da sua fé é liberada. Nenhuma palavra de condenação foi expressa pelo nosso Senhor contra essa igreja. Ao contrário, a honrou e elogiou por seu sofrimento e pobreza. Essa cidade hoje é chamada Izmir, na atual Turquia. Policarpo, um convertido de João, pastoreou essa igreja até ser martirizado no ano155.

Pérgamo - Igreja estava localizada a cerca de 95km ai norte de Esmirna. Era um caldeirão de idolatria pagã. A igreja sofria tanto a investida de falsos apóstolos quanto daqueles que eram a favor de uma hierarquia extremamente poderosa de "apóstolos" e sacerdotes (os nicolaítas). Pérgamo era a capital romana da Ásia e o trono da autoridade pagã; portanto, "o trono de Satanás" estava lá. Aigreja de Pérgamo era culpada de buscar agradar a sociedade ao seu redor em vez de ao Senhor, aplainando depois o caminho para a paganização da Igreja nos séculos que se seguiram. Elogios à parte, nosso Senhor a acusa de tolerar falsos mestres como os nicolaítas (Ap 2.6,15) e aqueles que ensinavam as doutrinas de Balaão (ver Nm 22-24). Pérgamo também tinha o maior altar do mundo a Zeus. Num sentidomuito real, pode ter sido a capital do diabo para a propagação do paganismo. Muitas doutrinas pagãs foram introduzidas na Igreja durante esse período da história.

Tiatira - Igreja negligente. A carta a Tiatira, uma cidade a cerca de 64km de Pérgamo, é a mais longa das sete cartas. Essa igreja parecia ter uma mulher como a Jezabel do Antigo Testamento, que trazia o culto pagão e grandeimoralidade sexual para dentro da igreja (confira 1Rs18,19). A identidade dessa mulher de tiatira não é conhecida, exceto o fato de ser semelhante a Jezabel. As práticas pagãs introduzidas nessa igreja tipificam o paganismo e a superstição excessivos que muitas vezes influenciavam as igrejas medievais. Essa igreja foi condenada pelo nosso Senhor tanto por imoralidade como por idolatria.

Sardes -...
tracking img