As escolas estaduais nossa senhora das dores, de eirunepé, centro de educação de tempo integral marcantônio vilaça ii e raimundo gomes nogueira foram premiadas na obmep com um computador portátil e um kit de projeção

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2186 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
DESTAQUE
As escolas estaduais Nossa Senhora das Dores, de Eirunepé, Centro de Educação de Tempo Integral Marcantônio Vilaça II e Raimundo Gomes Nogueira foram premiadas na Obmep com um computador portátil e um kit de projeção móvel e o Colégio Militar da Polícia Militar e a Escola Estadual Nossa Senhora do Carmo, de Parintins, receberam troféus na premiação. As secretarias municipais de Educaçãode Boca do Acre e Humaitá foram premiadas com troféus.
Comentário – Danilo Benarrós- Coordenador da Obmep no Amazonas e professor da Ufam
 
É importante lembrar as palavras da presidente Dilma Roussef quando disse, na premiação da Obmep, que aquela era uma festa da meritocracia, pois todos estavam ali pelo esforço de cada um. Isso porque há no Brasil uma falta de heróis do conhecimento eprogramas como esse ajudam a recuperar isso, que é importante. Temos heróis no esporte como Pelé, Neymar e César Cielo, na música, como Roberto Carlos, mas não temos referências semelhantes nas ciências, por isso é de extrema importância valorizar os premiados na Olimpíada Brasileira de Matemática de Escolas Públicas (Obmep). Em geral, esses alunos que têm talento passam por situações contraditóriaspor serem aqueles que não jogam bola, não namoram, mas quando entram num programa desses e vêem milhares de outros jovens iguais a eles e sendo homenageados pela presidente da República, passam a pensar que têm qualidades, não defeitos. O Brasil precisa de um exército de técnicos, por isso o Brasil lançou um programa com 75 mil bolsas e essas pessoas passam a ser referência na família na sociedade emodelo para os demais colegas.

abre
Estar entre os 500 meninos e meninas premiados com medalhas de ouro na 7ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep) não é só motivo de muita alegria para os estudantes amazonenses Suany Meirelis, Eduardo Caldas, Dhanilo Costa, José Otávio Vidal, Raphael Feijão, Kristian Nogueira e Thiago Souza. É, também, de esperança de que estarão,num futuro próximo, nas melhores faculdades do Brasil e do mundo, como já aconteceu no caso de Dhanilo Brelaz, da Escola Estadual Raimundo Gomes Nogueira, que após a premiação já permaneceu em São Paulo onde concorre a uma bolsa no....
A entrega das medalhas, ocorrida no último dia 27, no Rio de Janeiro, foi feita pela presidente Dilma Roussef e os ministros da Ciência, Tecnologia e Inovação(MCTI), Marco Antônio Raupp e da Educação (MEC), Aloysio Mercadante. Além dos medalhistas de ouro, outros sete amazonenses ganharam medalhas de prata e 19 ganharam de bronze na Obmep. A escola pública com maior número de medalhistas foi o Colégio da Polícia Militar, mas houve premiados em escolas estaduais de Boca do Acre, Apuí e Parintins, além de Manaus.
Para o coordenador estadual da Obmep,professor da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Danilo Benarrós, essas são histórias que merecem ser replicadas, principalmente porque muitos dos meninos e meninas premiados nas olimpíadas anteriores estão nas melhores universidades, como a estudante Tábata Ponte, de São Paulo, aprovada em cinco universidades estrangeiras está em Harvard, considerada a melhor universidade do mundo.
Promovidapelo MEC, MCTI, Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplica (Impa) e a Sociedade Brasileira de Matemática (SBM) com o objetivo de estimular o estudo da matemática e identificar nos talentos nessa área, a Obmep consegue reunir os 500 mil alunos do Estado. No País, esse saiu de 10 milhões, em 2005 (primeira edição), para quase 19 milhões, em 2012. O percentual de municípios abrangidos aumentou de93,50% em 2005 para 99,42% em 2012. Na primeira fase, eles participam de duas provas e desses, 5% dos melhores vão para a segunda prova. Nessa fase da olimpíada, explica Benarrós, a escola seleciona os melhores que vão para a fase nacional concorrer às medalhas. “Vemos coisas consideradas impossíveis acontecerem, como alunos de famílias humildes, de escolas públicas, serem premiados”, destaca o...
tracking img