As duas faces do stress e como combatê-lo nas organizações

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1725 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de fevereiro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Janaína Soares Zumerli

AS DUAS FACES DO STRESS E COMO COMBATÊ-LO NAS ORGANIZAÇÕES

Arcos, janeiro de 2010.
1 INTRODUÇÃO

O estresse vem sendo cada vez mais difundido entre estudiosos principalmente quando falamos em estresse ocupacional, pois o trabalho está sendo considerado o maior causador da doença. Algumas empresas têm a necessidade de se reestruturar para trabalhar com o tema etentar recuperar o funcionário produtivo e sadio em seu ambiente.
Diante da necessidade das empresas de terem funcionários trabalhando cada dia mais horas e mais arduamente, encontramos cada vez mais um número maior de funcionários com sintomas de stress.
Tem se a sensação de que o stress sempre é maléfico, mas há controvérsias. Existem estudiosos que afirmam que o stress é bom, outros que épéssimo e há ainda os que dizem que ele é neutro, nem bom nem ruim, e que na medida certa se torna algo positivo.
Além de todos estes temas citados acima, é importante relatar o que são os agentes estressores que causam a doença do indivíduo para que se possa usar as ferramentas adequadas para combatê-lo nas organizações.

2 REFERÊNCIAL TEÓRICO


2.1 Estresse

O estresse tem sidoconsiderado como o mal do século e freqüentemente é apresentado de forma parcial e distorcida. França e Rodrigues propõem que estar estressado é o estado do organismo, após o esforço de adaptação, que pode produzir deformações na capacidade de resposta atingindo o comportamento mental e afetivo, o estado físico e o relacionamento com as pessoas. (FRANÇA; RODRIGUES, 2005, p.30)
Para Robbins o estresse éuma condição dinâmica na qual um indivíduo é confrontado com uma oportunidade, limitação ou demanda em relação a alguma coisa que ele deseja e cujo resultado é percebido, simultaneamente, como importante e incerto. (ROBBINS, 2005, p. 438)
Para Lorch (2010) estresse é definido como uma reação do organismo com componentes físicos e/ou psicológicos, causada pelas alterações psicofisiológicas queocorrem quando a pessoa se confronta com uma situação que, de um modo ou de outro, a irrite, amedronte, excite ou confunda, ou mesmo que a faça imensamente feliz. (LORCH, 2010)
Segundo Zanelli, Andrade e Bastos (2004) as explicações para a ocorrência do estado de estresse é biológica e diz respeito à necessidade de adaptação ou ajustamento do organismo frente às pressões do meio com as quais estese depara.
O estresse é um sentimento que surge no organismo das pessoas diante de fatos, pressões ou qualquer coisa que o tire do ritmo normal e segundo França e Rodrigues (2005) é verdade que as situações estressantes e as respostas do indivíduo ao stress podem estar associadas a muitos aspectos negativos.
Falando no âmbito organizacional, para Gonçalves e outros (2009) o estresse ocupacionalrefere-se a situações geradas no trabalho com conseqüências físicas ou psicológicas negativas para o trabalhador. Cada vez mais escutamos falar que o estresse dos funcionários vem se tornando um problema cada vez maior nas organizações.
É bem lembrado por Robbins (2005) que os fatores de stress são cumulativos. Assim um determinado fator pode ser de pouca importância quando observadoisoladamente, mas pode se tornar a “gota d´água” quando somado a um nível de estresse já alto.
O problema é que a maioria das pessoas só conhece o termo como o causador de grandes males ao ser humano e segundo França e Rodrigues (2005) o excesso de stress pode resultar em conseqüências muito danosas, mas o excesso de sal ou de açúcar também pode ser desagradável e ameaça ao adequado funcionamento doorganismo humano, e, completam que da mesma forma que pode-se equilibrar a quantidade de sal e açúcar em uma dieta, pode-se aprender a lidar com o stress. A mídia distorce o que é realmente o estresse e quando ele é de verdade ruim para a vida das pessoas.
Segundo Zanelli, Andrade e Bastos (2004) a síndrome do estresse manifesta-se em três fases: a reação de alarme diante de um agente agressor, a...
tracking img