Arte ciencia e miticismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3231 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
PROJETO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA
































1ª Aula
REGISTROS OU NÍVEIS DE LÍNGUA(GEM)

A comunicação não é regida por normas fixas e imutáveis. Ela pode transformar-se, através do tempo, e, se compararmos textos antigos com atuais, perceberemos grandes mudanças no estilo e nas expressões.
Por que as pessoas se comunicam de formas diferentes? Temos queconsiderar múltiplos fatores: época, região geográfica, ambiente e status cultural dos falantes.
Há uma língua-padrão? O modelo de língua-padrão é uma decorrência dos parâmetros utilizados pelo grupo social mais culto. Às vezes, a mesma pessoa, dependendo do meio em que se encontra, da situação sociocultural dos indivíduos com quem se comunica, usará níveis diferentes de língua.
Dentrodesse critério, podemos reconhecer, num primeiro momento, dois tipos de língua: a falada e a escrita.
A língua falada pode ser culta, coloquial, vulgar ou inculta, regional, grupal (gíria ou técnica).
A língua escrita pode ser: não-literária (língua-padrão, coloquial, vulgar ou inculta, regional, grupal [gíria ou técnica]) e literária.



Língua Falada



1. Língua CultaLíngua culta é a língua falada pelas pessoas de instrução, niveladas pela escola. Obedece à gramática da língua-padrão. É mais restrita, pois constitui privilégio e conquista cultural de um número reduzido de falantes.


Exemplo:
Temos conhecimento de que alguns casos de delinqüência juvenil no mundo hodierno decorrem da violência que se projeta, através dos meios de comunicação, comprogramas que enfatizam a guerra, o roubo e a venalidade.


2. Língua Coloquial


Língua coloquial é a língua espontânea, usada para satisfazer as necessidades vitais do falante sem muita preocupação com as formas lingüísticas. É a língua cotidiana, que comete pequenos – mas perdoáveis – deslizes gramaticais.


Exemplo:
- Cadê o livro que te emprestei? Me devolve em seguida, sim?3. Língua Vulgar ou Inculta


Língua vulgar é própria às pessoas sem instrução. É natural, colorida, expressiva, livre de convenções sociais. É mais palpável, porque envolve o mundo das coisas. Infringe totalmente as convenções gramaticais.


Exemplo:
“Nóis ouvimo falá do pograma da televisão.”


4. Língua Regional


Língua regional, como o nome já indica,está circunscrita a regiões geográficas, caracterizando-se pelo acento lingüístico, que é a soma das qualidades físicas do som (altura, timbre, intensidade). Tem um vocabular próprio, típico de cada região.


Exemplo:
“A la pucha, tchê! O índio está mais por fora do que cusco em procissão – o negócio hoje é a tal de comunicação, seu guasca!”


5. Língua Grupal


Língua grupal éuma língua hermética, porque pertence a grupos fechados.


5.1 Língua Grupal (Técnica)


A língua grupal desloca-se para a escrita. Existem tantas quantas forem as ciências e as profissões: a língua da Medicina (como é difícil entender um diagnóstico...), a do Direito (restrita aos meios jurídicos), etc. Só é compreendida, quando sua aprendizagem se faz com a profissão.


Exemplo:O materialismo dialético rejeita o empirismo idealista e considera que as premissas do empirismo materialista são justas no essencial.


5.2 Língua Grupal (Gíria)


Existem tantas quantos forem os grupos fechados. Há a gíria policial, a dos jovens, dos estudantes, dos militares, dos jornalistas, etc.


Exemplo:
a) “O negócio agora é comunicação, e comunicação o cara aprende commaterial vivo, descolando um papo legal. Morou?”


b) “Meus camaradinhas:
Não entendi bulufas dessa jogada de fazerem o papai aqui apresentar o seu Antenor Nascentes, um cara tão crânio, cheio de mumunhas, que é manjado até na Europa. Estou meio cabrero até achando que foi crocodilagem do diretor do curso, o professor Odorico Mendes, para eu entrar pelo cano.
O seu...
tracking img