Aromaterapia no feg

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 31 (7520 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
1

Aromaterapia no Tratamento do Fibro Edema Geloide Anisi Melo1 Jordana Herdt2 Pauliny Rosa 3 Sirlei da Silva 4 Tauana Castagnari5

Resumo: O fibro edema gelóide (FEG) é uma afecção multifatorial e para que seu tratamento obtenha resultados positivos é necessária uma avaliação detalhada envolvendo toda propedêutica da anamnese e do exame físico. Na busca pelo tratamento do FEG, o mercadode beleza é enaltecido por novidades em tratamentos estéticos, e em decorrência deste fato, tratamentos como Aromaterapia destacam-se pela facilidade de aplicação. Esse estudo em questão caracteriza-se por uma pesquisa de caráter exploratório, do tipo descritivo que tem como objetivo analisar os resultados da Aromaterapia no tratamento do fibro edema gelóide. Atualmente observa-se uma grandequantidade de tratamentos diferenciados e o suporte da tecnologia no mercado da beleza, com a finalidade de promover tratamentos estéticos corporais, tendo como foco principal a redução do fibro edema gelóide. O estudo em questão faz uso da Aromaterapia através de óleos essenciais no tratamentos do FEG. O objetivo é aplicar os óleos essências e analisar os resultados obtidos no tratamento do FEG.Palavras-chaves: Celulite, Fibro Edema Geloide, Aromaterapia.

1 INTRODUÇÃO Constata-se a partir das rotinas de mercado como também da descrição de estudiosos dentre eles Pitanguy (1992), que há uma evolução constante da humanidade que atribui muitas mudanças nos padrões de beleza. Segundo este autor, estes padrões de beleza são impostos pela sociedade e principalmente pela mídia. Neste contextoé possível descrever o mais relevante que são os padrões estéticos e a aceitação social em questão. O mercado por sua vez disponibiliza e facilita uma série de alternativas que viabilizam acompanhar estes padrões, porém a que se considerarem fatores emocionais e psicológicos que em muitos casos são ignorados tanto pelos profissionais quanto pelos consumidores.
1

2

3

4

5

Acadêmicado Curso de Cosmetologia e Estética da Universidade Balneário Camboriú, Santa Catarina. anisimelo@hotmail.com Acadêmica do Curso de Cosmetologia e Estética da Universidade Balneário Camboriú, Santa Catarina. jordanaherdt@hotmail.com Acadêmica do Curso de Cosmetologia e Estética da Universidade Balneário Camboriú, Santa Catarina. paulinyrosa@hotmail.com Acadêmica do Curso de Cosmetologia eEstética da Universidade Balneário Camboriú, Santa Catarina. sirleids@hotmail.com Acadêmica do Curso de Cosmetologia e Estética da Universidade Balneário Camboriú, Santa Catarina. tauanac42@hotmail.com

do Vale do Itajaí – UNIVALI, do Vale do Itajaí – UNIVALI, do Vale do Itajaí – UNIVALI, do Vale do Itajaí – UNIVALI, do Vale do Itajaí – UNIVALI,

2

Dentre as disfunções mais indesejadas queacometem as mulheres, destaca-se a celulite. Segundo Gomes (2009), a celulite afeta 90% das mulheres após a puberdade de todas as raças. A principal e mais comum característica da celulite e que incomodam muito são as típicas ondulações e nódulos na pele, gerando aspecto “casca de laranja”, e podendo se tornar doloroso, quando atinge estágios avançados. Conforme Guirro e Guirro (2004), a celuliteainda é um tópico extremamente controverso. É incansável a busca pela cura da celulite, falamos a cura devido ao sufixo “ite”, indicativo de inflamação, o que não define seu verdadeiro significado e é incorreto, já que não há nenhuma inflamação do tecido celular. Para Gomes e Santos (2005) a nomenclatura para designar celulite, ainda é variada: lipodistrofia ginóide (LDG), paniculopatia edematofibroesclerótica (PEFE), paniculopatia fibroesclerótica, lipoesclerose e fibro edema gelóide (FEG). Guirro e Guirro (2002) diz que o FEG é uma infiltração edematosa do tecido conjuntivo, não inflamatória seguida pela polimerização da substância fundamental amorfa que se infiltrando nas tramas, produz uma reação fibrótica consecutiva. Corroborando o pensamento de Medeiros (2004) onde “resulta que na...
tracking img