Antropologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1663 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
ANTROPOLOGIA

A curiosidade de conhecer os outros homens e povos que habitam a face da terra foi o motor propulsor da Antropologia.
A ANTROPOLOGIA é a ciência que tem como objeto o estudo sobre o homem e a humanidade abrangendo todas as suas dimensões. Ela é uma micro Sociologia: enquanto a Antropologia parte do particular, estudando uma pequena parcela da sociedade, a Sociologiaparte do geral, do todo.
Surge no século XIX com uma idéia racista de superioridade. Trata-se do estudo de como a Europa conseguiu o nível de desenvolvimento superior aos demais povos. A antropologia era um discurso europeu.
O nascimento da Antropologia ocorreu a partir dos grandes descobrimentos realizados por navegadores, exploradores, comerciantes etc, que possuíam a curiosidadede conhecer povos “exóticos”, de saber como viviam e pensavam os homens que habitavam terras tão distantes do mundo europeu.
Os primeiros antropólogos, os evolucionistas, defendiam a ideia de que a natureza humana é fundamentalmente a mesma, ou seja, todo ser humano tem o mesmo caráter biológico e uma unidade psíquica. Eles primavam pelo uso da história e da busca incessante pelassemelhanças, objetivando o registro e a confirmação da trajetória evolucionista do homem, através dos estágios de selvageria, barbárie e civilização.
O evolucionismo não negava a diversidade de culturas, porém, só considerava interessante o que poderia se encaixar na escala de progressão evolutiva (visão etnocêntrica e eurocêntrica).
Um dos maiores defensores do evolucionismo, Lewis HenryMorgan, defendia categoricamente que toda a raça humana havia passado pelos três estágios de evolução: selvageria (marcada pela caça e coleta), barbárie (marcada pela agricultura incipiente ou horticultura) e civilização (marcada pela agricultura complexa e pela invenção do alfabeto). Para ele, os outros povos só eram interessantes se se enquadrassem no esquema europeu.
Até o século XIX aspesquisas em antropologia eram feitas no gabinete (localizados em Londres, Paris). Os antropólogos de gabinete recebiam os relatos trazidos pelos pesquisadores. Em seguida, foi adotado o questionário (o primeiro foi criado por Lewis Henry Morgan) e posteriormente, os “primitivos” eram levados pelos administradores coloniais até os antropólogos. Esse modo de fazer pesquisa ficou conhecido comoMÉTODO COMPARATIVO ou MÉTODO EVOLUCIONISTA.
Os costumes e as crenças eram colocados em estágios de uma presumível linha histórica de evolução. Aqueles que se aproximavam do mundo europeu eram considerados menos atrasado.
A tarefa contida no método evolucionista se fundamentava na coleta de costumes e de crenças, no registro e na catalogação, preocupados exclusivamente em comparar essesfenômenos e identificar as semelhanças, para relacioná-los aos estágios previamente construídos: selvageria, barbárie e civilização.
Entre os evolucionistas destacam-se Lewis Henry Morgan (advogado), Henry Maine (advogado), Edward Burnett Tylor (dominava línguas estrangeiras), James Frazer (erudito em Antiguidade Clássica), e Herbert Spencer (filósofo).
Não há como negar aimportância desses pesquisadores e dos trabalhos que foram produzidos. A obra de James Frazer, “O ramo de ouro”, construída a partir do método e das técnicas desenvolvidas pelos evolucionistas, é uma das obras mais importantes e instigantes da antropologia. Nela os temas mais importantes da “ciência do homem” foram analisados (mitos, lendas, magia e religião), sem que o seu autor tenha feito qualquerpesquisa de campo.
Para Franz Boas, considerado o pai da antropologia americana (as expedições antropológicas começaram na América com os trabalhos de Boas na Terra de Baffin e na Colômbia Britânica e iniciaram-se em Inglaterra pouco tempo depois com Haddon, de Cambridge, em 1888 e 1889, na região do estreito de Torres. Esta expedição marcou uma viragem na história da Antropologia Socila da...
tracking img