Antissepsia das maos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3683 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
HIGIENIZAÇÃO E ANTISSEPSIA DAS MÃOS



























HIGIENIZAÇÃO E ANTISSEPSIA DAS MÃOS
















1 – INTRODUÇÃO

A anti-sepsia das mãos e a higienização são medidas que irão inibir o crescimento ou até mesmo destruir os microrganismos existentes nas superfícies (microbiota transitória) e nas camadasexternas (microbiota residente) da pele ou mucosa, através da aplicação de um germicida classificado como anti-séptico.
A anti-sepsia das mãos é a utilização de um anti-séptico com ação bactericida ou bacteriostática que irá agir na flora residente da pele. Existem vários tipos de anti-sépticos com diferentes princípios ativos e diferentes veículos de diluição como o sabão sólido ou cremoso; aquosoou alcoólico. Variam também na sua ação, concentração e tempo de efeito residual. Os anti-sépticos são indicados para a anti-sepsia das mãos dos profissionais e para pele ou mucosa do paciente em áreas onde serão realizados procedimentos invasivos ou cirúrgicos. Os anti-sépticos alcoólicos devem ser aplicados após a limpeza da área envolvida quando esta apresentar sujidade visível.
Portanto,higienizar as mãos corretamente é a medida individual mais simples e menos dispendiosa para prevenir a propagação das infecções relacionadas à assistência à saúde. Higienização das mãos engloba vários tipos desta, como a higienização simples, a higienização anti-séptica, a fricção anti-séptica e a anti-sepsia cirúrgica das mãos. Com as variáveis técnicas, sua eficácia depende da duração doprocedimento e da utilização de técnica correta.


















2 – OBJETIVOS


2.1 Objetivo Geral


O objetivo geral é demonstrar a presença de flora transitória e permanente das mãos e a importância da lavagem das mesmas antes dos procedimentos técnicos.


2.2 Objetivo Específico

A higienização das mãos é extremamente importante para:
• remover a sujidade, osuor, a oleosidade, as células descamativas da microbiota da pele, interrompendo a transmissão de infecções veiculadas ao contato;
• prevenir e reduzir as infecções causadas pelas transmissões cruzadas.
Esta aula prática comprovou que:
• realmente existem microbiotas nas mãos antes da anti-sepsia;
• com a anti-sepsia, se realizada corretamente, não haverá microbiotas nas mãos;
• a técnicautilizada de anti-sepsia é extremamente eficaz;
• a técnica de anti-sepsia é necessária como prática constante dos profissionais de saúde pra não ocorrer contaminação e transmissão para outros meios, objetos e pacientes.

























3 – REFERENCIAIS TEÓRICOS


* A) Aspectos microbiológicos da pele


A pele, assim como outras estruturas doorganismo, atua como uma barreira externa que possui mecanismos protetores contra a invasão de agentes estranhos ao organismo, evita a perda de águas e eletrólitos do meio interno para o externo, entre outras funções necessárias ao corpo.


Segundo Murray (2004), há algumas características como: os ácidos graxos livres produzidos pelas glândulas sebáceas e por microrganismos na superfície da pele,o ácido lático na perspiração, o pH baixo e o ambiente relativamente seco da pele; que acabam formando condições desfavoráveis para a sobrevivência da maioria dos microrganismos.


“Além disso, a pele livra-se de microrganismos aderentes por descamação à medida que o epitélio pavimentoso estratificado queratinizado é prontamente esfoliado e substituído por novas camadas” (SCHAECHTER etal., 2009, p.55).


No entanto, devido à sua localização e extensa superfície, a pele é constantemente exposta a vários tipos de microrganismos do ambiente. Assim, a pele normal do ser humano é colonizada por bactérias e fungos em diferentes concentrações e áreas do corpo (AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA – ANVISA, 2009).


De acordo com a ANVISA (2009, p. 17, apud PRICE,...
tracking img