Analise dos livros i-juca pirama e navios negreiros

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 4 (907 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
“Iuca Pirama” e “Navio Negreiro” são textos característicos do Romantismo, pois não possuem padrões de escrita (como no período clássico), usam e abusam do sentimentalismo, entre outras diversascaracterísticas que classificam algo como Romântico.
Liberdade de criação
* I-Juca Pirama: “As tribos vizinhas, sem forças, sem brio, 
As armas quebrando, lançando-as ao rio, 
O incenso aspiraramdos seus maracás: 
Medrosos das guerras que os fortes acendem, 
Custosos tributos ignavos lá rendem, 
Aos duros guerreiros sujeitos na paz.”.
* Navio Negreiro: “Se a vaga à pressa resvala Como um cúmplice fugaz, 
Perante a noite confusa... 
Dize-o tu, severa Musa, 
Musa libérrima, audaz!...”.
Em ambos os textos, os autores apoderam-se do uso do texto claro, sem uso das formaspoéticas, pois no Romantismo acreditava-se que, expressar o que sentiam e como sentiam, era algo único.
Sentimentalismo
* I-Juca Pirama: “Ao velho coitado 
De penas ralado, 
Já cego e quebrado, 
Queresta? - Morrer”.

* Navio Negreiro: “De longe... bem longe vêm... 
Trazendo com tíbios passos, 
Filhos e algemas nos braços, 
N'alma — lágrimas e fel...”.
O sentimentalismo define aimportância que as coisas tem ou não. No I-Juca Pirama o sentimentalismo aparece quando a personagem fala sobre seu pai e o sofrimento que seria para ele saber que o pai ficaria sozinho, e está presente,também, o subjetivismo, que ocorre devido a mudança de cenário. Em Navio Negreiro, o autor expressa o sentimentalismo através da dor que há nas mulheres (algemadas) trazendo os filhos nos braços, chorando esofrendo. Juntamente, vem o subjetivismo e a denuncia, deixando de lado a razão, como acontecia no Classicismo.
Supervalorização do amor
Não é aplicado.
Idealização da mulher
Não é aplicado.Evasão no tempo
* I - Juca Pirama: “Já vi cruas brigas, 
De tribos imigas, 
E as duras fadigas 
Da guerra provei”.

* Navio Negreiro: “Ontem plena liberdade, 
A vontade por poder... ...
tracking img