Aluno

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3493 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Problemas Sociais Contemporâneos 2012/2013

Pobreza e exclusão social





Índice

Introdução 3

1-Conceitos 42-Evolução da Pobreza e da Exclusão Social em Portugal 6

3-Fatores e causas da Pobreza e Exclusão Social 7

4-Pobreza e Exclusão Social – Domínios e Dimensões 9
4.1 -Domínios da pobreza 9
4.2-Dimensões da exclusão social 10

Conclusão 12

Bibliografia: 13

Introdução

A escolha do tema foi a primeira etapa, escolhi este tema, Pobreza e Exclusão Social por me parecer um tema atuale um problema social de grande importância no pensamento sociológico.
A escolha desta temática deve-se ao facto de a pobreza e a exclusão social assumirem uma relevância crescente no mundo contemporâneo, o que torna esta abordagem mais desafiante.
Numa altura em que as consciências estão mais despertas e as oportunidades deviam ser reguladas com base na igualdade, a pobreza ainda é umarealidade bem presente em Portugal e no mundo e que infelizmente culmina numa fase extrema, que é a da exclusão social. Num mundo onde se lutou e ainda se luta pela igualdade dos homens, estes problemas sociais aparentemente sem solução, implicam a nossa reflexão, por isso faz todo o sentido, abordar este tema tão sensível.
No entanto, nas sociedades atuais, e particularmente em Portugal a pobreza eexclusão social revestem algumas facetas que decorrem indubitavelmente das características do novo capitalismo e da sociedade que procura incessantemente a mudança rápida e a flexibilidade como realização de uma vida. Assim, não só pioraram os tradicionais casos de pobreza e exclusão, como por exemplo camponeses que viviam em anterior fase de privação, alguns sem‐abrigo e idosos abandonados à suavelhice, como surgiram novas formas do fenómeno. Falo dos desempregados de longa duração, as famílias monoparentais, o grande aumento do número de sem‐abrigo, e as condições cada vez mais perigosas em que vivem muitas crianças e jovens em famílias desestruturadas, ou em lares de acolhimento. A nova exclusão também está associada a uma quebra dos laços comunitários, na expressão mais evidente de umagrave crise social e de cidadania. Pela “desadaptação” ao contraditório progresso económico e social da degradação do mercado de trabalho e da escolha de políticas de equidade em detrimento da igualdade, cresce a deterioração da identidade e a desorganização das relações pessoais, seja na família, escola, trabalho ou vizinhança. É principalmente sobre este tema que incide a exposição que se segue,com uma breve explicitação dos conceitos mais importantes e úteis na compreensão dos fenómenos.
1-Conceitos

O debate conceptual é, ao mesmo tempo, de grande urgência, pois as definições têm implicações nas agendas políticas (Capucha,2005), e difícil, devido à enorme elasticidade das noções. Neste sentido, o pobre é muitas vezes referido, quer nos discurso políticos, como nos diversos estudosacadémicos, como o “marginalizado, mal socializado, estigmatizado”, e outras vezes como o “explorado, alienado”, entre outras menções.
Assim, o meu intento consiste na tentativa de referir conceitos claros, mas não por isso aligeirados, que permitam apreender de forma mais global as situações que pretendo abordar. Relativamente ao conceito de pobreza, este pode ser considerado em termos absolutose relativos, segundo uma tradição socioeconómica. A pobreza absoluta está relacionada com os recursos disponíveis a um indivíduo para que possa garantir a sua subsistência e eficiência física. A Comissão Mundial sobre o Desenvolvimento Social de Copenhaga, realizada em 1995, definiu pobreza absoluta como “(…)condição caracterizada por uma privação severa de necessidades humanas básicas,...
tracking img