Acolhimento familiar em portugal

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 50 (12459 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Índice Geral
Índice Geral1
Índice de Quadros2
Índice de Gráficos3
Índice de Anexos3
Siglas4
Introdução5
Capítulo I – Enquadramento Teórico6
1. Causas da diminuição da taxa de natalidade1
2. Constrangimentos associados à diminuição da taxa de natalidade2
3.1. Manutenção dos baixos níveis de fecundidade e a não renovação das gerações3
3.2. O efeito das atuaisestruturas demográficas no futuro4
3.3. Constrangimentos ligados às soluções pontuais destinadas a atenuarem os efeitos, a curto e a médio prazo, do envelhecimento demográfico5
3.4.1. Os limites dos ajustes técnicos no atual sistema de pensões6
3.4.2. A impossibilidade de contar indefinidamente com o alargamento da população realmente ativa1
3. Medidas de incentivo ànatalidade2
4.4. O que existe em Portugal 3
4.5.3. Abono de Família para Crianças e Jovens
4.5.4. Subsídio por risco clínico durante a gravidez
4.5.5. Subsídio por interrupção da gravidez
4.5.6. Subsídio por riscos específicos
4.5.7. Subsídio por licença paternal
4.5.8. Outros subsídios
4.5. Incentivos que promovem a natalidade naBeira Interior
4.6.9. Medidas de vários concelhos contra a desertificação
4.6. A imigração em Portugal
4.7.10. Fluxo da migração
4.7.11. Motivos para o crescimento da imigração
Capítulo II – O Concelho de Viseu
1. Caracterização do concelho de Viseu
2.1. Caracterização geográfica
2.2. Caracterização demográfica
Capítulo III - Investigação1. Caracterização do estudo
2. Apresentação dos resultados
Conclusão
Referências Bibliográficas
Anexos6

Índice de Quadros
Quadro n.º 1 – Densidade populacional do concelho de Viseu de 2000 a 20101
Quadro n.º 2 – Taxa de Natalidade e Mortalidade de 2000 a 2010 no concelho de Viseu2
Quadro n.º 3 – Número de filhos desejado3
Quadro n.º 4 – Número de membros da família4
Quadro n.º 5 –Falta de equipamentos sociais como condicionalismo para a Taxa de Natalidade5

Índice de Gráficos
Gráfico n.º 1 – Idade média da mulher ao nascimento do primeiro filho em Portugal de 1960 a 20101
Gráfico n.º 2 – Taxa Bruta de Natalidade em Portugal de 1960 a 20102
Gráfico n.º 3 – Índice de envelhecimento no concelho de Viseu de 2000 a 20103
Gráfico n.º 4 – Faixa etária dos inquiridos4Gráfico n.º 5 – Estado Civil dos inquiridos5
Gráfico n.º 6 – Profissão dos inquiridos3
Gráfico n.º 7 – Filhos dos inquiridos4
Gráfico n.º 8 – Número de filhos dos inquiridos5
Gráfico n.º 9 – Habilitações literárias dos inquiridos3
Gráfico n.º 10 – Família dos inquiridos4
Gráfico n.º 11 – Apoios disponibilizados pelo Estado5
Gráfico n.º 12 – Equipamentos sociais disponibilizados pela freguesia dosinquiridos3
Gráfico n.º 13 – Entrada de estrangeiros para a estabilização das taxas de natalidade4

Índice de Anexos
Anexo 1 – Índice Sintético de Fecundidade de 1960 a 2010, em Portugal1
Anexo 2 – Tabela de frequências acerca da freguesia dos inquiridos 2
Anexo 3 – Tabela de frequências acerca da faixa etária dos inquiridos 3
Anexo 4 – Tabela de frequências acerca do estado civil dosInquiridos 4
Anexo 5 – Tabela de frequências relativa às profissões dos inquiridos 5
Anexo 6 – Tabela de frequências referente aos filhos dos inquiridos 6
Anexo 7 – Tabela de frequência corresponde ao número de filhos dos inquiridos1
Anexo 8 – Tabela de frequências acerca das habilitações literárias dos inquiridos2
Anexo 9 – Tabela de frequências relativa à família dos inquiridos3
Anexo 10 –Tabela de frequências referente aos apoios disponibilizados pelo Estado4
Anexo 11 – Tabela de frequências relativa aos equipamentos sociais disponibilizados pela freguesia dos inquiridos5
Anexo 12 – Entrada de estrangeiros para a estabilização das taxas de natalidade6
Anexo 13 – Inquérito6

Siglas

APR – Áreas Predominantemente Rurais
APU – Áreas Predominantemente Urbanas
AMU –...
tracking img