Acidentes de transito

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2048 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO



Este trabalho foca numa perspectiva interdisciplinar, os estudos sobre acidentes de
trânsito em escala nacional e internacional.
Começamos analisando o aumento da produção e consumo de veículos motorizados em todo o mundo e as transformações sociais que esse fato acarretou.
Atenção especial é dada ao enorme custo social representado pelos acidentes de trânsito,principalmente no que se refere ao comportamento infrator e ao consumo de bebidas alcoólicas e de outras drogas.







































Acidentes de Transito e suas Consequências

Os estudos sobre acidentes de trânsito no Brasil são escassos, as ações de prevenção e
controle estão apenas iniciando e pouco se conhece a respeito do comportamento domotorista e do pedestre, das condições de segurança das vias e veículos, da engenharia de tráfego, dos custos humanos e ambientais do uso de veículos motorizados e das consequências traumáticas resultantes dos Acidentes de Transito.
Após a Segunda Guerra Mundial, o automóvel particular converte-se em fenômeno de
massa em todo o mundo. Ele torna-se artigo de consumo e símbolo de status social,impulsionado pelo forte aparato de propaganda das economias capitalistas, que destacam a mobilidade individual e a prosperidade material sem precedentes.
Juntamente com a incorporação do automóvel no cotidiano das pessoas, surge
um importante problema social, os Acidentes de Transito.
Enquanto no mundo desenvolvido faz-se um esforço considerável no sentido de controlá-lo, nos países emdesenvolvimento ele aparece como um problema cada vez maior.
No Brasil, nos últimos 20 anos, as estatísticas apontam que na metade das ocorrências fatais há presença de etanol no sangue dos motoristas. Na maioria dos casos, os envolvidos são jovens de 21 a 30 anos, do sexo masculino.
A frota nacional de veículos é sete vezes menor que a norte americano, que, além de maior, circula mais. Só que o númerode mortes no trânsito por ano é o mesmo nos dois países. Isso significa que a nossa frota é sete vezes mais letal que a norte-americana.
Mesmo com medidas rígidas para diminuir esses números, as estatísticas oficiais mostram um expressivo número de mortes em acidentes de trânsito.
As campanhas e o endurecimento da legislação parecem não esfriara ousadia de desafio dos condutores.
Doisfatores são determinantes em qualquer ação que venha a se colocar em prática: o crescimento da frota de veículos – que não é acompanhado por investimentos em sinalização e conservação das pistas – e a falta de investimentos públicos em campanhas educativas para a conscientização dos usuários de trânsito.
Tanto jovens motoristas, quanto crianças e idosos têm pouca informação sobre o que é segurança,sobre como devem se proteger, comportar-se; quais são as atitudes de risco, e as que são salutares ou de preservação da vida. Expressivo é o número de motoristas que não respeitam as normas, dirigindo de forma agressiva, colocando em risco a integridade física das pessoas.
E ai vem as consequências;













Quanto custa um acidente rodoviário?



Não computamos aqui customaterial, mas o custo com vidas, vítimas, sequelados, danos no âmbito da família, os problemas sociais gerados, as consequências de um momento tão curto que é o instante do acidente e que produzirá consequências a longuíssimo prazo.
O ato de dirigir parece tão simples, inócuo, inofensivo, prazeroso, mas visto com o perfil profissiográfico vemos que não é tão simples como todos imaginam.
É umato complexo que depende de múltiplas funções entre elas funções cognitivas, motora e sensório perceptiva.
A cognitiva são estruturas básicas que servem como suporte para todas as operações mentais. Compõe a base da atividade intelectual. Permite perceber, elaborar e expressar informações.
A origem está nas conexões cerebrais. Esta função cognitiva constitui a estrutura do pensamento que vai...
tracking img