Acidente de trabalho em zona rural

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3193 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
RESUMO
OBJETIVO: 
Investigar a ocorrência de acidentes do trabalho, na zona rural, e sua associação com alguns fatores de risco.
MÉTODOS: 
O estudo foi realizado na zona rural do município de Pelotas, RS. O delineamento do estudo foi transversal de base populacional. Uma amostra representativa dos trabalhadores rurais foi obtida por meio de amostragem, em estágios múltiplos, utilizando-se ossetores censitários da Fundação IBGE. As entrevistas foram realizadas em um período de quatro meses, utilizando-se questionários padronizados e pré-codificados. Os 580 trabalhadores entrevistados pertenciam a 258 famílias da zona rural.
RESULTADOS E CONCLUSÕES: 
A prevalência de acidentes encontrada foi de 11%. Os fatores de risco associados à maior ocorrência de acidentes, na análisemultivariada, foram a classe social mais baixa (OR=1,81), a cor não-branca (OR=3,50) e a insatisfação com o trabalho realizado (OR=2,77).
INTRODUÇÃO
Atualmente, no Brasil, não existem informações precisas sobre o número de acidentes que ocorrem pelo exercício do trabalho. Sabe-se, porém, que pouco mais da metade da população economicamente ativa encontra-se registrada na previdência social, e que osub-registro de acidentes é comum. Estima-se que ocorram, anualmente, cerca de três milhões de acidentes com trabalhadores no País.5
Na zona rural, a situação é bem mais grave, pois as pessoas trabalham por conta própria e sem carteira assinada e raramente registram a ocorrência de acidentes.12 Os trabalhadores rurais estão constantemente expostos a inúmeros agentes que podem causar acidentes, comomáquinas e implementos agrícolas, ferramentas manuais, agrotóxicos, animais domésticos e animais peçonhentos.2
Além disso, outros fatores que poderiam ser associados aos acidentes, como a ocorrência de eventos estressantes, apresentam freqüência relativamente elevada na população economicamente ativa.10
A necessidade do aumento da produção de alimentos e a desvalorização dos produtos primárioscomercializados na propriedade, agravadas pelo aumento do custo de produção, têm levado à necessidade de uma maior jornada de trabalho no campo. Esse fato, potencialmente, pode contribuir para o aumento da ocorrência de acidentes.
A grande maioria dos estudos sobre acidentes de trabalho rural utilizou dados secundários obtidos de registros de hospitais,4,15 de comunicações de acidentes detrabalho (CAT)1,13 ou de atestados de óbito.9 Alguns utilizaram dados primários coletados de trabalhadores rurais acidentados, em nível hospitalar.14 Esses estudos se restringem às análises de freqüências. Fatores importantes, como jornada de trabalho excessiva e eventos estressantes, não são habitualmente contemplados. Por não serem registrados e, muitas vezes, não necessitarem de atendimento médico,os acidentes menos graves não têm sido estudados. Estudo transversal recente, realizado nos municípios de Ipê e Antônio Prado, RS, investigou a prevalência de acidentes em trabalhadores rurais e sua associação com morbidade psiquiátrica.6
O objetivo do presente trabalho é estudar a ocorrência de acidentes em trabalhadores rurais, em Pelotas, RS, e investigar as associações com alguns fatoressocioeconômicos, demográficos, individuais, familiares e ocupacionais.
 
MÉTODOS
O estudo de delineamento transversal de base populacional foi realizado de janeiro a maio de 1996, em Pelotas, RS, município de porte médio do Sul do Brasil, onde cerca de 8% dos 300.000 habitantes residiam na zona rural.8
Uma amostra representativa dos trabalhadores rurais foi obtida por meio de amostragem emestágios múltiplos, utilizando-se os setores censitários da Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (FIBGE).7 A zona rural de Pelotas está dividida em nove subdistritos, que, por sua vez, estão divididos em seis setores censitários. Foram considerados trabalhadores rurais "todas as pessoas que atuavam, no mínimo, 15 horas por semana em atividades da agricultura e/ou pecuária, com a...
tracking img