Acessibilidade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1945 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Acessibilidade

Temos no nosso país um aparato de leis e normas que definem as deficiências,

primeiramente vamos falar sobre a pessoa especial pode ser portadora de deficiência única ou de

deficiência múltipla (associação de uma ou mais deficiências). As várias deficiências podem

agrupar-se em quatro conjuntos distintos, sendo eles:

- Deficiência visual: A deficiência visual é aperda ou redução de capacidade visual em ambos

os olhos em caráter definitivo, que não possa ser melhorada ou corrigida com o uso de lentes,

tratamento clínico ou cirúrgico. Existem também pessoas com visão sub-normal, cujos limites

variam com outros fatores, tais como: fusão, visão cromática, adaptação ao claro e escuro,

- Deficiência motora: Considera-se deficiência motora qualquerdéfice ou anomalia que tenha

como consequências uma dificuldade, alteração e/ou a não existência de um determinado

movimento considerado normal no ser humano.

- Deficiência mental: A deficiência mental refere-se a padrões intelectuais reduzidos,

apresentando comprometimentos de nível leve, moderado, severo ou profundo, e inadequação de

comportamento adaptativo, tanto menor quanto maiorfor o grau de comprometimento.

- Deficiência auditiva: A deficiência auditiva inclui disacusias (perda de audição) leves,

moderadas, severas e profundas e são assim classificados: iSl Perda moderada, iSl Perda severa e

Incluir crianças com deficiência nas salas regulares depende de um trabalho diferenciado

do educador e de muitas ferramentas de auxílio.

Fazer um planejamento paraclasses com jovens com deficiência exige cuidados

especiais. A primeira coisa é conhecer a criança e a família. Esse contato, além de ajudar a

saber com quem você vai passar o ano, também orienta sobre os materiais específicos de que

pode precisar em aula. Outra forma de conseguir essas informações é procurar o profissional

que oferece atendimento especializado. Essa troca é importantepara o professor ter idéia das

habilidades e competências com as quais está lidando.

Mais do que os materiais de acesso, planejar uma aula inclusiva implica observar a

Educação de modo amplo. Em vez de aulas que privilegiem a informação e sua reprodução, o

professor pode buscar a interação dos jovens.

A escola precisa providenciar um intérprete para os alunos que já dominam a libras eum

educador disponível a ensinar a linguagem a professores e crianças

Falar sempre de frente, os alunos precisam enxergar seus lábios

Sempre que possível, utilizarem recursos visuais

Usar gestos, pois facilitam a compreensão

Solicitar os materiais específicos, como os utensílios para escrever em braile e o soroban,

áudio livros ou lupas e um profissional disposto a ensinar aescola a ler e escrever

em braile. Também é fundamental garantir a acessibilidade em toda a escola, como

sinalizações e comunicados traduzidos.

Os materiais específicos podem ser pranchas ou presilhas para prender o papel na mesa,

suportes para lápis e canetas e até computadores

Alargamento de portas, instalação de rampas e barras de apoio facilitam a mobilidade dos

Informe-se com afamília e os profissionais que acompanham o estudante sobre as

necessidades dele e os instrumentos adequados para a aprendizagem

Estimular habilidades sociais e interpessoais

Fazer avaliações compatíveis com o potencial de cada um. As comparações entre alunos

Cada estudante tem seu caminho e ritmo próprios de estudo, compreendendo temas de

formas diversas. Na hora de avaliar, o queestá em jogo e o progresso de cada um e seu processo

de aprendizagem. Quando optamos por ver o que o jovem é capaz de produzir e suas respostas

às atividades propostas, conseguimos acompanhar seu percurso escolar e a evolução das

Nas ruas ao sair, eles enfrentam dificuldades para fazer atividades cotidianas, como ir

ao shopping ou ao trabalho, e levam muitas horas de relógio para...
tracking img