Acessibildade no aeroporto de congonhas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 81 (20159 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO

Este trabalho tem por finalidade apresentar um conceito de acessibilidade aeroportuária, assim como realizar uma análise para destacar a sua importância, tendo como ambiente de pesquisa o aeroporto de Congonhas localizado na cidade de São Paulo.

O objetivo geral deste trabalho é estudar a importância da acessibilidade de deficientes físicos e pessoas com mobilidade reduzida nosetor turístico, mais especificamente no aeroporto de Congonhas, apresentando a relevância e a necessidade das vias de acesso nos terminais de passageiros para este público, verificar as leis e normas existentes no país que garantem os direitos dos portadores de necessidades especiais, e investigar a estrutura e serviços prestados a deficientes em um dos principais terminais aeroviário do Estadode São Paulo.

Este trabalho será realizado em duas partes, onde na primeira etapa será realizada uma pesquisa bibliográfica a cerca das leis sobre acessibilidade para respaldar conceitualmente o trabalho; e na segunda etapa será realizada uma pesquisa de campo para uma abordagem mais direta em relação ao objetivo do estudo.

A pesquisa se constituirá em uma visita ao aeroporto com roteirospreviamente estabelecidos e entrevista semi-estruturada, aplicada a pessoa envolvida com o tema ou o objeto de estudo.

Ao final, serão apresentadas as considerações finais, onde será possível verificar se aeroporto de Congonhas atende as necessidades exigidas por lei no que diz respeito a acessibilidade no Aeroporto.

CAPÍTULO 1 – ACESSIBILIDADE

1. BREVE HISTÓRIA SOBRE ACESSIBILIDADE
Deacordo com Sassaki (2006):
Anos 50: Profissionais de reabilitação denunciam a existência de barreiras físicas nos espaços urbanos, edifícios e meios de transporte coletivo que impediam ou dificultavam a locomoção de pessoas com deficiência.
Anos 60: Universidades americanas iniciaram a eliminação de barreiras arquitetônicas existentes em seu recinto: áreas externas, estacionamentos, salas deaula, laboratórios, bibliotecas, lanchonetes, etc.
Anos 70: Surgimento do primeiro centro de vida independente (CVI) do mundo em Berkeley, Califórnia, Estados Unidos, e de centenas de CVIs impulsionou o exercício da independência (tomada de decisões) e da autonomia (funcionalidade de pessoas com deficiência). Declaração dos Direitos das Pessoas Deficientes: “As pessoas deficientes, qualquer queseja a origem, natureza e gravidade de suas deficiências, têm os mesmos direitos fundamentais que seus concidadãos da mesma idade” (ONU, 1975).
Anos 80: Lema “Participação Plena e Igualdade” do Ano Internacional das Pessoas Deficientes (1981) levou pessoas com deficiência a desencadearem campanhas mundiais para alertar a sociedade a respeito das barreiras arquitetônicas e exigir não apenas aeliminação delas (através do desenho adaptável como também a não-inserção de barreiras já nos projetos arquitetônicos. Declaração de Clave Hill: “Todas as barreiras que impeçam a igualdade de oportunidades devem ser removidas.” (Disabled Peoples International”, 1983). Programa Mundial de Ação relativo às Pessoas com Deficiência: “ Os Países-Membros devem trabalhar em prol de um ambiente físicoacessível para todos, abrangendo as pessoas com vários tipos de deficiência.” (ONU, 1983).
Anos 90: Surgimento do conceito de Desenho Universal (ambientes, meios de transporte e utensílios devem ser projetados para todos), do paradigma da inclusão e da visão de diversidade humana – ampliando o conceito de acessibilidade para abranger dimensões arquitetônicas, comunicacionais, atitudinais, etc. Normassobre a Equiparação de Oportunidades para Pessoas com Deficiência: “ Os Países-Membros devem iniciar medidas que removam os obstáculos à participação no ambiente físico. Tais medidas devem desenvolver padrões e diretrizes e considerar a promulgação de leis para garantir a acessibilidade a várias áreas da sociedade, tais como moradia, edifícios, serviços de transportes públicos e outros meios de...
tracking img