25 De abril

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (456 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 29 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
25 de Abril
Dia da Liberdade

No dia 25 de Abril de 1974 aconteceu um golpe de estado militar que ficou conhecido por “Revolução dos Cravos” e como “Dia da Liberdade”. Antes do dia 25 de Abril de1974, o nosso país viveu mergulhado na tristeza e no medo, durante mais de 40 anos de ditadura imposta por Salazar e Marcelo Caetano. Não se realizavam eleições livres e ficavam sempre os mesmos amandar. As pessoas não tinham liberdade para dizer o que pensavam sobre o governo. Havia a PIDE, uma polícia política que vigiava, prendia e torturava quem tivesse ideias contrárias às do governo. O povonão estava contente com o governo. Enquanto os outros países da Europa avançavam e progrediam em democracia, o regime português mantinha o nosso país atrasado e fechado a novas ideias. A escola sóera obrigatória até à quarta classe. Era muito difícil continuar a estudar depois disso. Todos os homens eram obrigados a ir à tropa (na altura estava a acontecer a Guerra Colonial). A censura,conhecida como "lápis azul", é que escolhia o que as pessoas liam, viam e ouviam nos jornais, rádio e televisão. Todos se mostravam descontentes, mas não podiam dizê-lo abertamente e as manifestações dosestudantes deram muitas preocupações ao governo. Os estudantes queriam que todos pudessem aceder igualmente ao ensino, ter liberdade de expressão e o fim da Guerra Colonial, que consideravam inútil. Ospaíses estrangeiros deixaram de apoiar o governo de Portugal.
A solução veio através dos militares que cansados da guerra e da falta de liberdade, criaram o Movimento das Forças Armadas (MFA), ou"Movimento dos Capitães", liderado pelo Capitão Salgueiro Maia que tomou os principais quartéis, a rádio, a televisão e o aeroporto. Pela rádio foram lançados os sinais que deram indicação para os militaresavançarem: duas canções. A primeira "E Depois do Adeus", de Paulo de Carvalho, a segunda "Grândola, Vila Morena", de Zeca Afonso. Quando os militares saíram à rua pela madrugada, já os vendedores...
tracking img