2009 Eags 1 Bet

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 22 (5266 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de abril de 2015
Ler documento completo
Amostra do texto
www.concursosmilitares.com.br

COMANDO DA AERONÁUTICA
DEPARTAMENTO DE ENSINO DA AERONÁUTICA
ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA

CÓDIGO DA
PROVA

56

EXAMES DE ESCOLARIDADE E DE CONHECIMENTOS ESPECIALIZADOS DO EXAME DE
ADMISSÃO AO ESTÁGIO DE ADAPTAÇÃO À GRADUAÇÃO DE SARGENTO – EAGS B – 1 / 2009

PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA E ELETRÔNICA

Gabarito Oficial

www.concursosmilitares.com.br www.concursosmilitares.com.br

AS QUESTÕES DE 01 A 40 REFEREM-SE
À LÍNGUA PORTUGUESA
Aniversário
Álvaro de Campos
No tempo em que festejavam o dia dos meus anos,
Eu era feliz e ninguém estava morto.
Na casa antiga, até eu fazer anos era uma tradição de há séculos,
E a alegria de todos, e a minha, estava certa com uma religião
qualquer.
(...)
O que eu sou hoje é terem vendido a casa,
É terem morridotodos,
É estar eu sobrevivente a mim-mesmo como um fósforo frio ...
(...)
Pára, meu coração!
Não penses! Deixa o pensar na cabeça!
Ó meus Deus, meu Deus, meu Deus!
Hoje já não faço anos.
Duro.
Somam-se-me dias.
Serei velho quando o for.
Mais nada.
Raiva de não ter trazido o passado roubado na algibeira!...
O tempo em que festejavam o dia dos meus anos!...
Vocabulário:
algibeira: bolso que faz parteintegrante da roupa

As questões de 01 a 04 referem-se ao texto acima.

01 – Os versos “O que eu sou hoje é terem vendido a casa,/ É
terem morrido todos,/ É estar eu sobrevivente a mim-mesmo
como um fósforo/ frio...” significam que
a)

as coisas mais importantes de sua vida se foram, e ele sofre
com isso.
b) o que havia de mais importante na sua vida sobrevive com ele.
c) suas perdas não o atingiramde forma alguma.
d) ele vive na mesma situação do passado.

02 – No verso: “Raiva de não ter trazido o passado roubado na
algibeira!...”, o eu poético
a) sente raiva porque era tão feliz quanto é hoje.
b) traz o passado “nos bolsos”, o que seria para ele sinônimo de
tristeza.
c) guarda lembranças felizes da infância, mas se enraivece
porque não quer nada do passado.
d) sente um forte desejo devivenciar um presente tão prazeroso
quanto o foi seu passado.

04 – Em qual alternativa os versos revelam que o eu poético
valoriza mais o passado que o presente?
a)

“Eu era feliz e ninguém estava morto.”
“Hoje já não faço anos./ Duro.”
b) “Na casa antiga, até eu fazer anos era uma tradição de há
séculos.”/ “No tempo em que festejavam o dia dos meus
anos!...”
c) “Serei velho quando o for./ Maisnada.”
d) “Pára, meu coração!/ Não penses! Deixa o pensar na
cabeça.”

05 – Assinale

a alternativa que faz a incorreta classificação
das locuções adverbiais destacadas.
a)

Não aceito, de modo algum, esse tratamento que estamos
recebendo aqui. – negação
b) Conheci o Palácio de Versalhes por dentro. – lugar
c) Sem dúvida ela estará no local marcado amanhã pela
manhã. – modo
d) De vez em quando,dão-nos o respeito que
merecemos. – tempo

06 – Assinale a alternativa em que a intercalação compreendida
entre parênteses confere à frase um sentido oposto.
a) Já houve tempo em que os países subdesenvolvidos
chegaram a dever (a quantia ínfima) trezentos bilhões de
dólares.
b) Os atores mais consagrados são também (pasmem!) os mais
criticados.
c) Quando o vi (de longe), praticamente não o reconheci.
d)A vida que (não) vivi, podia ser tema de um romance.

07 – Desenvolvendo-se

a oração reduzida em “Nascido num
país sem tradição científica, Schenberg conviveu com alguns dos
maiores cientistas do século”, tem-se, sem prejuízo do sentido, a
seguinte oração:
a)
b)
c)
d)

Como nasceu num país sem tradição científica...
Já que nasceu num país sem tradição científica...
Quando nasceu num país semtradição científica...
Embora tenha nascido num país sem tradição científica...

08 – Classifica-se

como advérbio de intensidade apenas a
palavra destacada em:
a) O seu trabalho precisa de mais ajustes.
b) Jamais poderia imaginar que seria enganado daquela
maneira.
c) O segredo da felicidade é viver intensamente cada
momento.
d) A apresentação da bailarina foi quase perfeita, não fosse o
pequeno...