O TRABALHO DOS ASSISTENTES SOCIAIS NAS EMPRESAS CAPITALISTAS

Páginas: 7 (1604 palavras) Publicado: 9 de dezembro de 2013
O TRABALHO DOS ASSISTENTES SOCIAIS NAS EMPRESAS CAPITALISTAS
Angela Santana do Amaral
Monica de Jesus Cesar

É no contexto da década de 1980, de onde vem ocorrendo uma gama de mudanças nas empresas capitalistas devido ao processo de reestruturação do modo de produção do capital para enfrentamento às suas crises, que percebemos uma entrada significativa dos Assistentes Sociais nas empresascapitalistas.
A expansão e a frequente necessidade de mudanças no sistema de acumulação capitalista significa a criação de novas necessidades sociais. Aqui, as empresas buscam incorporar o Assistente Social para legitimar o processo de mercantilização e promover trabalhos assistências e educativos que tenham como foco principal os empregados e sua família.
Podemos dizer então que o processo dereestruturação produtiva do capital como resposta à crise capitalista internacional dos anos 70 e 80 é um meio de buscar novas formas de recriar as bases do sistema para assim continuar a se manterem de pé e a continuar fortalecendo a mercantilização e o processo de acumulação exacerbado.
Com a reestruturação produtiva podemos perceber grandes mudanças nas empresas e meios de acumulação decapital, afetando sobremaneira o conjunto da vida social. De acordo com as autoras do texto, Amaral e Cesar, essas profundas mudanças no modo de produção capitalista buscará intensificar a dinâmica da acumulação. Para isso, se faz necessário que aja uma transformação nas formas de organização da produção e do processo de trabalho.
Em resumo, algumas das iniciativas impostas pelas empresas capitalistassão: informatização do processo de trabalho, exigindo dos trabalhadores uma maior qualificação para que possam exercer suas funções na empresa; as empresas passam a exercer um maior controle sobre a força de trabalho, sofisticando os mecanismos de adequação do comportamento produtivo aos novos métodos de produção, ou seja, há uma manipulação por parte dos empregadores. O salário passa então a sercaracterizado pelo grau de escolaridade e conhecimento do empregado, deixando a natureza coletiva em prol do processo de competição entre os empregados. Para mobilizar a melhoria das metas de produção, os empregadores oferecem um gama de benefícios e serviços sociais a classe trabalhadora, são os chamados “salário indiretos”.
As empresas também investem num processo de implementar na “cabeça”dos empregados formas ideológicas de envolvimento, o que significa, nos discurso e nas práticas gerenciais processos de colaboracionismo, ou seja, os trabalhadores não se veem mais como empregados das empresas e sim como colaboradores da mesma, como se de alguma forma passassem a serem donos também de um pedacinho da empresa.
Para que se possa garantir a adesão dos agora chamados “colaboradores” sefaz inevitável que sejam consideradas as necessidades físicas, sociais, de estima, de segurança e autorrealização dos empregados. Para isso, as empresas embarcam nas políticas de recursos humanos para prover essas necessidades dos trabalhadores. O objetivo dessas empresas, ao buscarem tais recursos é o aprimoramento das capacidades e habilidades para as necessidades de produção. Há um processo detreinamento, reeducação, reconhecimento por critérios individuais e o atendimento à supostas satisfações no trabalho, acalmando os conflitos existentes, conseguindo assim abter dos empregados um maior empenho no processo de produtividade, pois disso irá depender seu rendimento salarial.
Nesse contexto, o exercício profissional do Assistente Social é embasado por uma nova “racionalidade técnica eideopolítica, no âmbito do gerenciamento dos recursos humanos”. Juntando nesse processo velhas e novas demandas impostas ao Serviço Social, extraindo desses profissionais estratégias que possam legitimar sua atuação profissional.
Dentro das empresas, o trabalho dos Assistentes sociais está caracterizado pelo caracter educativo, ou seja, a ação do Serviço Social foca principalmente nas mudanças...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • O trabalho do Assistente social nas Empresas Capitalistas
  • O trabalho do assistente social nas empresas capitalistas
  • O trabalho do assistente social nas empresas capitalistas
  • O TRABALHO DO ASSISTENTE SOCIAL NAS EMPRESAS CAPITALISTAS
  • Trabalho Em Equipe O Assistente Social Nas Empresas Capitalistas
  • Trabalho do assistente social em empresas privadas
  • ATUA O DO ASSISTENTE SOCIAL NA EMPRESA
  • Assistente Social Na Empresa 1

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!