O Serm O Do Bom Ladr O

Páginas: 34 (8496 palavras) Publicado: 8 de maio de 2015
Sermão do Bom Ladrão, de Pe. Antônio Vieira: Fragmentos de Uma Meditação
sobre os Tempos Atuais

Manoel Paulo de Oliveira*

Introdução

A história da Humanidade, desde épocas imemoriais, está cheia de episódios de
locupletamento de coisas e bens de uma pessoa por outra, de nações e países,
mediante ações ou omissões na subtração, de modo sub-reptício, ou ostensivo com
ou sem violência ou guerra.Pero Vaz de Caminha, sua Carta e a usurpação da função pública

Embora a Carta de Pero Vaz de Caminha, enviada ao rei D. Manuel seja
considerada a fonte oficial e detalhada, para a reconstituição dos primeiros dias no
Brasil, a notícia sobre as novas terras pouco impressionou Lisboa. Na Corte, ardia o
desejo de descobrir o Preste, o encantado reino de Preste João, lendário soberano
cristão doOriente.

Cabral fora mandado com tal missão, e não para descobrir terras, que Portugal já as
possuía bastante. Portugal ambicionava outras coisas: muitos rubis! Muitas
esmeraldas!

Ao dizer que, “Nela, até agora, não pudemos saber que haja ouro, nem prata, nem
coisa alguma de metal ou ferro,” Caminha, dizendo ainda que, “querendo-a
aproveitar, dar-se-á nela tudo,” com toda a sua cultura, naquelecurto espaço de
tempo – de 21 de abril a 1º de maio, que é a data de sua Carta –, nesses dez dias,
foi possível avaliar as roças plantadas pelos índios, a qualidade das terras de
natureza tropical? Evidentemente que Caminha tinha outros interesses, que não o
de escrivão oficial.

1

Ainda que tenha escrito a Carta, Caminha não era o escrivão oficial da viagem de
Cabral, cargo formalmente ocupado porGonçalo Gil Barbosa. Ele fora escalado para
ser o contador da feitoria de Calicute. Era, portanto, um passageiro com destino e
uma missão definidos.

Caminha era membro da "burocracia letrada e média, mais próxima da burguesia do
que da autêntica nobreza". Ele nascera no Porto, na quinta década do século XV,
filho de Vasco Caminha, que havia ocupado vários cargos fiscais, entre os quais o
demestre da balança da casa da Moeda do Porto e "recebedor-mor dos dinheiros
de Tanger". Cavaleiro das casas de D. Afonso V, de D. João II e de D. Manuel, Pero
Vaz deveria ter por volta dos 50 anos quando embarcou na frota de Cabral.

Embora estivesse ligado às ciências contábeis, Caminha era um bom escritor,
requintado e perspicaz, em pleno domínio de sua arte.

Mas, Caminha tinha um motivo paradirigir-se ao rei, cuja clareza e objetividade ele
deixa bem claro nas últimas linhas de sua carta:

Caminha, queria que D. Manuel perdoasse seu genro, Jorge Osouro, que fora
condenado ao degredo na insalubre Ilha de São Tomé, na África, em frente à costa
do atual Gabão.

Osouro fora condenado por ter assaltado uma Igreja e ferido um padre, em 1496.

Somente quando D. Manuel veio tomar conhecimento deque Pero Vaz de Caminha
fora morto no ataque dos árabes à feitoria de Calicute, o rei atendeu ao último
desejo daquele que é considerado o primeiro cronista do Brasil.

Jorge Osouro foi perdoado de seu crime em 1501.

A usurpação da função pública por Caminha, já que ele não fora nomeado para ser
o escrivão oficial da Esquadra de Cabral, e sim Gonçalo Gil Barbosa, trazida ao
cotejamento para com alegislação vigente no Brasil, imputar-se-ia ao nosso primeiro
2

cronista os crimes de tráfico de influência e de exploração de prestígio? Teria sido
este o começo de algumas práticas atuais?

O Padre Antonio Vieira – Sinopse de suas mensagens

O vulto histórico do Padre Antonio Vieira é significativamente singular, tanto para
Portugal quanto para o Brasil, a quem o poeta Fernando Pessoa chamoude
"imperador da língua portuguesa", pelo conjunto de suas obras, porque, igualmente
foi um dos mais extraordinários oradores sacros de todos os tempos. Homem de
Estado, diplomata, articulador político, apóstolo, nada estava fora da área do seu
interesse: era um homem-catedral.

Sua atuação junto da Corte de D. João IV era de posição altamente ascendente,
mas daí a algum tempo, contra a vontade...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Sermao Do Bom Ladr O
  • Serm O Pelo Bom Sucesso Das Armas De Portugal Contra As De Holanda
  • Serm O Dos Peixes
  • SERM O ERTON
  • Como Ouvir Um Serm O
  • SERM O EXPOSITIVO
  • Daniel Serm O
  • Ladr O De Identidade

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!