O papel da dúvida na filosofia de Descartes

1949 palavras 8 páginas
O papel da dúvida na filosofia de Descartes
Por: Ana Miranda, Luís Condeço, Paloma Alexandra

Início do Projecto de Descartes e as suas características.

Descartes inicia um projeto, cujo objectivo é encontrar uma verdade indubitável que, constituindo o primeiro princípio do sistema dos conhecimentos, lhe permita fabricar um conhecimento em bases firmes e de forma ordenada, pois só assim poderia responder ao problema da possibilidade do conhecimento, como podia ter a certeza absoluta da veracidade de um conhecimento. Para isso seria necessário esquecer tudo aquilo que havia aprendido e tomado por verdadeiro e incontestável, pois essas são na verdade ideias dúbias, que podiam suscitar algum tipo de dúvida, não sendo assim consideradas Conhecimento, vai rejeitar como absolutamente falso tudo aquilo em que pudesse existir a mínima possibilidade de dúvida, até não restar coisa alguma na sua crença que fosse inteiramente indubitável. Para isso, Descartes vai às próprias raízes do conhecimento, pois se, ao faze-lo, a base se revelar firme e indiscutível, essa será a verdade de que dependerão todas as outras que dela se seguirem. O conhecimento seguro que Descartes pretende adquirir mediante a aplicação das regras do seu método leva-o á necessidade de, voluntariamente, por em causa todas a opiniões que até aí adquirira sem a mínima preocupação metódica. Descartes serve-se metódicamente da tarefa de duvidar de tudo, como um teste para que a primeira certeza seja indubitável – a dúvida – com ela, Descartes procurou chegar á prova da existência de verdades absolutas, logicamente necessárias e reconhecidas universalmente, uma verdade inquestionável sobre a qual não possa recair a mínima suspeita de falsidade e, assim, terá alcançado o verdadeiro conhecimento, “Nunca aceitar como verdadeira alguma coisa sem a conhecer evidentemente como tal (…)” ( Descartes, Discurso do Método) . O problema da possibilidade e fundamentação do conhecimento é central em Descartes, e,

Relacionados

  • Subjetividade moderna
    1970 palavras | 8 páginas
  • Resumo de filosofia
    834 palavras | 4 páginas
  • hahahaha
    2200 palavras | 9 páginas
  • REGRAS DO M TODO
    1946 palavras | 8 páginas
  • Fichamento Descartes
    712 palavras | 3 páginas
  • Descartes e Hume
    2698 palavras | 11 páginas
  • a definição do cogito, a partir da reconstrução do raciocínio cartesiano exposto nas primeiras duas meditações.
    1217 palavras | 5 páginas
  • Online Filosofia
    2451 palavras | 10 páginas
  • Descartes
    507 palavras | 3 páginas
  • Filosofia
    55877 palavras | 224 páginas