O ESPETÁCULO NA POLÍTICA BRASILEIRA: A DESPOLITIZAÇÃO DO POLÍTICO ATRAVÉS DAS IMAGENS DE FERNANDO COLLOR NAS CAPAS DA REVISTA VEJA (1988-1992)

Páginas: 42 (10323 palavras) Publicado: 13 de agosto de 2013
1

GRUPO DE TRABALHO 3
MÍDIA E POLÍTICA.

O ESPETÁCULO NA POLÍTICA BRASILEIRA:
A DESPOLITIZAÇÃO DO POLÍTICO ATRAVÉS
DAS IMAGENS DE FERNANDO COLLOR NAS
CAPAS DA REVISTA VEJA (1988-1992)

Anderson dos Santos

2
O ESPETÁCULO NA POLÍTICA BRASILEIRA:
A DESPOLITIZAÇÃO DO POLÍTICO ATRAVÉS DAS IMAGENS DE FERNANDO
COLLOR NAS CAPAS DA REVISTA VEJA (1988-1992)
Anderson dos Santos1
RESUMO:O presente artigo pretende apresentar alguns resultados de uma pesquisa de aproximadamente dois
anos, que culminou na confecção de uma dissertação de mestrado defendida no Departamento de
História da Universidade Federal do Paraná em 2008. Trata-se, portanto, de uma breve abordagem,
levando em consideração apenas alguns pontos nodais do trabalho empreendido, não pretendendo
substituí-lo.
Orecorte cronológico da abordagem insere-se no período que vai de 1988 a 1992, o qual
ficou marcado no Brasil, sobretudo, pela densidade quanto ao debate político, já que neste intervalo
ocorreram eleições diretas para a presidência da República (1989), o que não acontecia desde 1960,
e a derrubada do presidente eleito, Fernando Collor de Mello, através de um processo de
impeachment (1992), fatoinédito na história do país. Constatando que a imprensa teve um papel
destacado durante esses dois processos, decidiu-se realizar uma análise sobre como a revista VEJA,
um periódico de circulação nacional, posicionou-se em relação a Fernando Collor neste intervalo de
tempo. Tomando como fontes de análise 41 capas do periódico que veicularam o personagem em
questão, a partir de imagens ou dealgum tipo de menção a ele, bem como suas respectivas matérias
escritas, inseridas nas edições, procurou-se apontar possíveis caminhos para a "interpretação" dos
discursos proferidos pela revista em relação a Collor entre março de 1988 e dezembro de 1992, isto
é, desde o processo eleitoral que o alçou à presidência da República, até sua derrocada após cerca
de dois anos e meio de mandato. Emoutras palavras, almejou-se identificar algumas técnicas e
mecanismos utilizados pelo periódico em suas publicações, para "posicionar-se" em relação ao
personagem supracitado e influenciar sua massa de leitores. Interrogou-se, concomitantemente, a
relação entre a imprensa e o "imaginário" político.
Para tanto, teve-se em vista, em primeiro plano, as imagens, os signos comoventes, as cores,
aslegendas, o modelar do personagem veiculado nas capas do periódico, que emolduram a notícia,
ou seja, a relação entre o escrito e o ícone, considerando que, dentre outras funções, a imagem
fotografada, fotomontada, desenhada e caricaturada das capas de revista, tendem a conduzir o olhar
do leitor, e as matérias escritas referentes a elas tendem a corroborar aquilo que foi veiculado na
capa.Aliando elementos da Análise do discurso e da Semiologia, aos estudos referentes ao
"imaginário", bem como a respeito das estratégias mercadológicas adotadas pelos veículos de
comunicação, procurou-se o aprofundamento na análise das revistas, objetivando, portanto,
identificar o capital simbólico aí contido, no intuito de explicitar métodos e artifícios utilizados pelo
periódico paracomercializar seus produtos jornalísticos, buscando influir na formação da "opinião"
de seus consumidores.
A opção por um órgão da imprensa como fonte de análise principal deveu-se ao fato de que
se, por um lado, o telejornalismo surge no Brasil como principal meio de comunicação de massa,
quer pela natureza do veículo, quer pelas características do próprio sistema brasileiro de
radiodifusão, por outro,a imprensa se apresenta como suposto local da racionalidade no debate

1

Bacharel, Licenciado e Mestre em História pela Universidade Federal do Paraná. Obs.: A pesquisa de Mestrado, a qual
serviu de base para o presente artigo, foi parcialmente financiada pela CAPES, durante um período de 12 meses, e está
disponível no site http://dspace.c3sl.ufpr.br/dspace/handle/1884/17193

3...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • analise das capas da revista VEJA
  • Politica Fernando Collor e Itamar
  • Analise semiotica da capa da revista veja
  • A multimodalidade presente na capa da revista veja
  • O Discurso Político de Fernando Collor de Mello
  • Releitura da história do Brasil pelas capas da Revista Veja
  • A semiótica da morte: a representação da eutanásia na capa da revista veja
  • PLATOON: A “VERDADE HISTÓRICA” ATRAVÉS DA REVISTA VEJA

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!