o cortiço

Páginas: 8 (1978 palavras) Publicado: 9 de abril de 2014


"O Cortiço" - Personagens
Os personagens da obra são psicologicamente superficiais, ou seja, há a primazia de tipos sociais. Os principais são: 

JOÃO ROMÃO – taverneiro português, dono da pedreira e do cortiço. Representa o capitalista explorador. 

BERTOLEZA – quitandeira, escrava cafuza que mora com João Romão, para quem ela trabalha como uma máquina. 

MIRANDA – comercianteportuguês. Principal opositor de João Romão. Mora num sobrado aburguesado, ao lado do cortiço. 

JERÔNIMO – português “cavouqueiro”, trabalhador da pedreira de João Romão, representa a disciplina do trabalho. 

RITA BAIANA – mulata sensual e provocante que promove os pagodes no cortiço. Representa a mulher brasileira. 

PIEDADE – portuguesa que é casada com Jerônimo. Representa a mulher européia. CAPOEIRA FIRMO – mulato e companheiro que se envolve com Rita Baiana. 

ARRAIA-MIÚDA – representada por lavadeiras, caixeiros, trabalhadores da pedreira e pelo policial Alexandre.







Cortiço Resumo - Comentários
Análise do Livro O Cortiço, de Aluísio de Azevedo

RIGOR CIENTÍFICO 
Essa criação de Aluísio de Azevedo tem como influência maior o romance L’Assommoir, do escritorfrancês Émile Zola, que prescreve um rigor científico na representação da realidade. A intenção do método naturalista era fazer uma crítica contundente e coerente de uma realidade corrompida. Zola e, neste caso, Aluísio combatem, como princípio teórico, a degradação causada pela mistura de raças. 

Por isso, os dois romances naturalistas são constituídos de espaços nos quais convivem desvalidosde várias etnias. Esses espaços se tornam personagens do romance.

É o caso do cortiço, que se projeta na obra mais do que os próprios personagens que ali vivem. Um exemplo pode ser visto no seguinte trecho: 

“E durante dois anos o cortiço prosperou de dia para dia, ganhando forças, socando-se de gente. E ao lado o Miranda assustava-se, inquieto com aquela exuberância brutal de vida, aterradodefronte daquela floresta implacável que lhe crescia junto da casa, por debaixo das janelas, e cujas raízes, piores e mais grossas do que serpentes, minavam por toda a parte, ameaçando rebentar o chão em torno dela, rachando o solo e abalando tudo.” 

O narrador compara o cortiço a uma estrutura biológica (floresta), um organismo vivo que cresce e se desenvolve, aumentando as forças daninhas edeterminando o caráter moral de quem habita seu interior. 

NARRADOR 
A obra é narrada em terceira pessoa, com narrador onisciente (que tem conhecimento de tudo), como propunha o movimento naturalista. O narrador tem poder total na estrutura do romance: entra no pensamento dos personagens, faz julgamentos e tenta comprovar, como se fosse um cientista, as influências do meio, da raça e domomento histórico.

O foco da narração, a princípio, mantém uma aparência de imparcialidade, como se o narrador se apartasse, à semelhança de um deus, do mundo por ele criado. No entanto, isso é ilusório, porque o procedimento de representar a realidade de forma objetiva já configura uma posição ideologicamente tendenciosa. 

TEMPO 
Em O Cortiço, o tempo é trabalhado de maneira linear, comprincípio, meio e desfecho da narrativa. A história se desenrola no Brasil do século XIX, sem precisão de datas. Há, no entanto, que ressaltar a relação do tempo com o desenvolvimento do cortiço e com o enriquecimento de João Romão. 

ESPAÇO 
São dois os espaços explorados na obra. O primeiro é o cortiço, amontoado de casebres mal-arranjados, onde os pobres vivem. Esse espaço representa a mistura deraças e a promiscuidade das classes baixas. Funciona como um organismo vivo. Junto ao cortiço estão a pedreira e a taverna do português João Romão.

O segundo espaço, que fica ao lado do cortiço, é o sobrado aristocratizante do comerciante Miranda e de sua família. O sobrado representa a burguesia ascendente do século XIX. Esses espaços fictícios são enquadrados no cenário do bairro de Botafogo,...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • O Cortiço
  • cortiço
  • o cortiço
  • O cortiço
  • O cortiço
  • O cortiço
  • o cortiço
  • CORTIÇO

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!