A VI VA DE NAIM E A RESSUREI O DE SEU FILHO NICO

Páginas: 5 (1018 palavras) Publicado: 29 de julho de 2015
A VIÚVA DE NAIM E A RESSUREIÇÃO DE SEU FILHO ÚNICO Lc 7.11-17  0063

Jesus não fez acepção de pessoas, ele curou o servo do centurião, e ressuscitou o filho de uma viúva. Jesus é bom para todas as classes de pessoas: servo, centurião, anciãos e viúvas. A maioria das pessoas que Jesus abençoou não tinha nome, como a mulher adúltera e o homem do tanque de Betesda.

O Senhor compadece-se nãoapenas de uma pessoa cuja grande fé é admirável, mas também demonstra sua compaixão quando o lamento na miséria fez desaparecer qualquer vestígio de fé.

Jesus nunca andava só. A multidão queria o seu pão, mas os discípulos podiam jejuar com ele. A multidão nunca nos segue para sempre, mas os discípulos sempre estarão ali, porque o discípulo ama, a multidão admira. Jesus não fazia admiradores, masdiscípulos.

Naim ficava 50 km a sudoeste de Cafarnaum. Talvez fosse necessária uma caminhada de dois dias para chegar de Cafarnaum até Naim. O nome dessa localidade significa “a encantadora” ou, segundo o Talmude, “a agradável”.

Para chegar àquela cidade, Jesus passa em frente ao cemitério (os judeus não permitiam o sepultamento de seus mortos dentro da cidade (entre os vivos) - somente podiam serenterrados fora dos muros de suas localidades.) e lá estavam os coveiros abrindo a cova para enterrar o sonho da viúva.

Lc 7.12 E quando chegou perto da cidade, eis que levavam um defunto, filho único de sua mãe, e ela era viúva; e uma grande multidão da cidade estava com ela.

A viúva só tinha a multidão. Um pregador que tem multidão de admiradores, e não tem discípulos, tem tudo para ser umcharlatão, e é como aquela viúva: leva o filho morto no esquife, com uma multidão que apenas sabe chorar.

Duas multidões estavam prestes a se encontrar de Isaias 61.3
Uma tinha ornamento; a outra tinha cinza. Uma tinha óleo de alegria, a outra tinha tristeza. Uma tinha veste de louvor, a outra tinha espírito angustiado.

Em termos espirituais, cada um de nós se encontra em um desses dois grupos. Secrermos em Cristo, estamos indo para a cidade (Hb 11:10, 13-16; 12:22). Se estamos "mortos nos nossos pecados", já estamos no cemitério e sob a condenação de Deus (Jo 3:36; Ef 2:1-3). Precisamos crer em Jesus
Cristo e ser ressuscitados dentre os mortos (Jo 5:24; Ef 2:4-10).

 Na cidade a PORTA era o lugar do juízo...
Os juízes julgavam na porta cidade. E Jesus veio como juiz, para julgar a morte eo ciclo de maldição daquela família (Jo 12.31).
Aquela porta para maioria das pessoas era lugar turístico daquela cidade, por onde todos passavam. Aquele porta era um “lugar” da vergonha para aquela viúva, por onde recentemente, havia passado com outro caixão.
Quando o pai daquele jovem morreu sepultou-se com ele 50% da esperança daquela família e agora, novamente ela perdia mais 25% de suaesperança.
A vida de uma viúva em Israel não era fácil, pois não encontrava com facilidade emprego, e por isso passava a depender de seus parentes do sexo masculino mais chegado.

 O rei dos terrores (Jó 18.14) a morte levava mais um...
Segundo o costume oriental, as mulheres carpideiras e os tocadores de flauta e címbalos iam à frente do funeral. A viúva enlutada caminhava “na frente” do andormortuário, e não atrás como nós costumamos fazer. O andor, carregado nos ombros por quarto homens (em passos rápidos), era uma tábua sem tampa, sobre a qual jazia o morto, enrolado em um pano de linho. Só seu rosto não estava coberto. Por último, o andor era seguido pelos amigos e conhecidos.

Lc 7.13 vendo-a, o Senhor se compadeceu dela e lhe disse: Não chores!

Lucas agrega a COMPAIXÃO de Jesus.Comoveu-se até o mais profundo de seu coração. No idioma grego não há outra palavra mais forte que signifique piedade, simpatia e sentimento que a que se utiliza uma e outra vez nos evangelhos ao falar de Jesus (Mat. 14:14; 15:32; 20:34; Mar. 1:41; 8:2). Isto para o mundo antigo deve ter sido algo surpreendente.
A fé mais nobre da antiguidade era a dos estóicos (O estoicismo é uma escola...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • A ressurreição do filho da viúva de Naim
  • ESTUDOS DE CASOS CL NICOS UNIDADE VI
  • EXERC CIOS F SICOS NO TRATAMENTO DE DOEN AS CR NICO DEGENERAT VAS
  • NAIM
  • naim
  • Ressurei o
  • va va
  • Encontro em Naim

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!