A valorização da moda no estado do rio de janeiro

Páginas: 15 (3545 palavras) Publicado: 2 de outubro de 2012
A valorização da moda no estado do Rio de Janeiro. Um estudo sobre concentrações produtivas locais.

Resumo:

O estado do Rio de Janeiro reúne cerca de5 mil empresas do ramo de moda, o que corresponde a 24% de toda a indústria fluminense.Esses dados são apurados por instituições como o Sistema da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (FIRJAN), o Serviço Brasileiro de Apoio àsMicro e Pequenas Empresas (Sebrae) e a Associação Brasileira da Indústria Têxtil e Confecção(Abit), queestimulam o desenvolvimento das empresas dos polos de moda, unindo a parte criativa à ponta produtiva da cadeia. Este artigo apresenta um estudo de caso sobre Arranjos Produtivos Locais (APL’s) do setor vestuário- têxtil do estado, particularmente das cidades de Nova Friburgo e Petrópolis. Opresente trabalho indica a importância da política regional para a industrialização do mercado de moda no país, na medida em que tal políticadinamiza a produção têxtil das regiões, proporcionando, por exemplo, interação entre as empresas e qualificação da mão-de-obra.
Palavras-chave:polos de moda, arranjos produtivos locais, moda, indústria têxtil.

1. Introdução

O mercado da moda é umgrande empregador e gerador de renda. De acordo com dados do Sistema da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), a indústria da moda, contemplando o setor têxtil e de vestuário, é a primeira empregadora do estado, o que corresponde a 24% de toda a indústria fluminense. Essa indústria engloba muito mais do que as passarelas e as roupas de grife, abarcado, por exemplo, pequenosfabricantes e fornecedores. A cadeia de moda está se aprimorando e desenvolvendo, exigindo cada vez mais profissionais qualificados em todas as pontas de sua produção.

Segundo a Associação Brasileira da Indústria Têxtil e Confecção (Abit), o Brasil é o único país do Ocidente cuja cadeia de moda envolve desde a produção das fibras, como plantação de algodão, até os desfiles de coleções, passandopor fiações, tecelagens, beneficiadoras, confecções e forte varejo.De acordo com a Firjan (2012), o Rio de Janeiro conta com 10 polos de moda, que agregam cerca detrês mil empresas, gerando aproximadamente 55 mil empregos diretos só na indústria de transformação, e mais de 90 mil empregos em toda a cadeia produtiva.

Durante as duas últimas décadas, vem sendo realizados estudos relacionados àimportância de aspectos locais para o desenvolvimento econômico e a competitividade entre empresas. Emergem, nesse cenário, as aglomerações setoriais, que desenvolvem significativos diferenciais competitivos em suas regiões.Essas aglomerações, que enfatizam a importância de aspectos locais para a competitividade entre empresas e o desenvolvimento econômico, são denominadas Arranjos Produtivos Locais(APLs). Estes APLs visam aproximação e interação entre as empresas, buscando proporcionar conhecimento e especialização da mão de obra.

O presente artigo busca, por meio de um estudo de caso, gerar reflexão sobre a importância de uma política regional para a industrialização do mercado de moda no país, tendo como base opolo de Nova Friburgo e de Petrópolis, que são os dois principais APL’s dosetor vestuário-têxtil do estado do Rio de Janeiro. Além dessa introdução, este trabalho está dividido em seis seções, a saber: mercado de moda no Brasil, arranjos produtivos locais do setor têxtil-vestuário e polos de moda no estado do Rio de Janeiro, metodologia, arranjo produtivo local de Nova Friburgo, arranjo produtivo local de Petrópolis e, finalmente, as conclusões.

2. Mercado demoda no Brasil

De acordo com Relação Anual de Informações Sociais (RAIS, 2010), o complexo têxtil no Brasil é compostopor 4.592 estabelecimentos que envolvem a fabricação de produtos têxteis, confecção de artigos do vestuário e acessórios e preparação de couros e artefatos, artigos para viagem e calçados, jóias e bijuterias.Cabe registrar que, no setor de confecções, é grande o número de...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
  • Universidade Do Estado Do Rio De Janeiro
  • Industrias do estado do rio de janeiro
  • GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
  • Estado do Rio de Janeiro
  • Violência no Estado do Rio de janeiro
  • Estado do Rio de Janeiro
  • GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!