A relação estado-igreja em santo agostinho

Páginas: 13 (3075 palavras) Publicado: 17 de agosto de 2012
A RELAÇÃO ESTADO-IGREJA EM SANTO AGOSTINHO (2011) 1 SIQUEIRA, Grégori Lopes2; ALVES, Marcos Alexandre3
1 2

Trabalho de Pesquisa _UNIFRA Acadêmico do Curso de Filosofia do Centro Universitário Franciscano (UNIFRA), Santa Maria, RS, Brasil 3 Professor Orientador do Curso de Filosofia do Centro Universitário Franciscano (UNIFRA), Santa Maria, RS, Brasil E-mail: gregsiqueira@yahoo.com.br;marcosalves@unifra.br.

RESUMO

A presente investigação, a partir da obra A Cidade de Deus de Santo Agostinho, analisa a relação entre Estado e Igreja, em vista da definição do papel que a cada indivíduo compete em ambito social, bem como a necessidade da existência destas Instituições para a paz e felicidade temporal, que servem como bens médios, a fim de se obter a paz plena que somente sealcançada pela graça divina na vida eterna. O objetivo da obra do Bispo de Hipona, é instruir e defender os cristãos do paganismo e atrair os pagãos para o cristianismo. Portanto, nesta reflexão, apresentamos o Estado e a Igreja, como bens médios que garantem a paz temporal, a partir da tentativa de desprezar a Cidade dos homens, marcada pelo pecado, e peregrinar pela caridade e esperança rumo à Cidadeeterna, onde reinará a paz e a felicidade em plenitude. Palavras-chave: Cidade de Deus; Cidade dos homens; Estado; Igreja. 1. INTRODUÇÃO

Santo Agostinho compreende por Cidade de Deus, a cidade perfeita, imortal e eterna, e trata a Cidade dos homens como a cidade terrena, marcada pelo pecado original, concupiscível e perecível. A fundação das duas cidades está ligada aos dois amores, um ligado aoamor a si próprio e ao desprezo a Deus, e outro ao amor a Deus e desprezo a si próprio. O mal é característica do pecado, que é a ausência de bem. O pecado está ligado ao livre-arbítrio do humano que o faz para satisfazer sua vontade. Por isto, o Estado e a Igreja devem conduzir o homem a uma vida moral, livre do vício e das paixões, e que proporcione a paz, como bem médio e temporal.

1

Ohomem que habita a terra e que crê na cidade celeste é descrito pelo Bispo de Hipona, como um peregrino, pois centra a sua vida na caridade, e espera a salvação pela graça, enquanto que aquele que não crê na Cidade eterna é um sujeito dominador e que se destina a danação. O Estado não significa a Cidade dos homens, mas tem função éticomoral e que o torna o indivíduo capaz de conservar e promover aordem, a justiça, a paz e a felicidade, como bens temporais. A Igreja não significa a Cidade eterna, mas tem função de, pela piedade, viver a peregrinação terrestre confiante na graça que conduz à Cidade celeste. O castigo e a punição se justificam tanto no Estado quanto na Igreja para manter a ordem e a paz como correção, em vista da mudança de atitude do infrator e pecador e não como castigovingativo. Tanto Igreja, quanto Estado apenas garantem a paz temporal, pois a paz em plenitude somente será alcançada pelos íntegros na Cidade de Deus (vida eterna). Contudo, pode haver uma condenação pelo Estado e uma absolvição pela graça divina, e pode haver uma absolvição pelo Estado e uma condenação eterna pela falta de caridade e não arrependimento, por parte do indivíduo, de seus pecados. 2.CIDADE DE DEUS E CIDADE DOS HOMENS

A Cidade de Deus é a cidade perfeita e imortal apontada, por Agostinho, como a verdadeira cidade que um cristão deveria buscar para a morada eterna. A cidade terrestre, que ele denomina de Cidade dos homens, é marcada pelo pecado original, perecível, concupiscível e submetida às paixões humanas. A concepção das duas cidades está fundada nos dois amores.

Doisamores fundaram, pois, duas cidades, a saber: o amor próprio levado ao desprezo a Deus, a terrena; o amor a Deus, levado ao desprezo de si próprio, a celestial. Gloria-se a primeira em si mesma e a segunda em Deus, porque aquela busca a glória dos homens e tem esta por máxima glória a Deus, testemunha de sua consciência. Aquela ensoberbece-se em sua glória e esta diz a seu Deus: Sois minha...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Relacao igreja estado
  • A relação entre deus e homem em santo agostinho
  • Resumo Santo Agostinho preocupação com o estado
  • Relação entre igreja e estado na idade média
  • A relação da Igreja Católica com o Estado Novo
  • 7 pecados capitais platao igreja e santo agostinho
  • A relação da igreja católica na formação dos estados modernos
  • relaçaõ entre Igreja e estado e a transição do serviço social

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!