A reflexão da condição humana

Páginas: 2 (268 palavras) Publicado: 22 de abril de 2013
A Reflexão Sobre a Condição Humana
-
Memorial do Convento

Em Memorial do Convento, podemos ver que a reflexão sobre a condição humana assume particularrelevância, nomeadamente, a oposição entre a situação dos ricos e dos trabalhadores.
D. João V representa a realeza que, de forma totalitária, sentenceia um povo aservir a sua religiosidade fanática e a sua presunção. Apesar de cumpridor dos seus deveres, D. João V assume apenas o papel de procriar e gerar um convento, podendoevidenciar a inexistência de intimidade e amor para com a rainha D. Maria Ana. O monarca, amante dos prazeres humanos, é o devoto fanático que submete uma naçãointeira ao cumprimento de uma jura pessoal (a construção do convento, para garantir a sucessão) e que assiste aos autos-de-fé; tem um gosto excessivo por coisassupérfluas e desvia riquezas nacionais para manter uma corte luxuosa.
Por outro lado, o povo é o verdadeiro protagonista da obra. O povo, inculto e roubado, caracteriza amassa anónima e colectiva que, evidenciada por Baltasar e Blimunda, construiu o convento. Vivendo em condições lastimáveis, os quarenta mil portugueses foramobrigados, à força da violência, a abandonar as suas casas e a erguer o convento para cumprir a promessa do rei e engrandecer a sua glória. Baltasar, enquantorepresentante do povo, é pragmático e simples e representa ainda a crueldade da guerra, uma vez que depois de perder a mão esquerda durante o combate, é excluído do exército.Assim, através do povo, vemos a essência de ser português: grandes feitos, com grande esforço e capacidade de sofrimento.

250 Palavras
Dulce Silva nº7, 12ºA
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • A condição humana
  • A condição humana
  • Condição humana
  • A condição humana
  • A condição humana
  • A condicao humana
  • Condição humana
  • Condição Humana

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!