A fábrica de lordstown da general motors

Páginas: 2 (264 palavras) Publicado: 8 de novembro de 2012
O caso analisa a situação de emprego que se viveu na fábrica de Lordstown da General Motors, destinada a montagem de Vegas e Vans. Os problemas e conflitos quese desenvolveram na fábrica entre gerentes e funcionários são um exemplo típico dos conflitos que ainda aparecem em empresas industriais de hoje.
A General Motorsfoi o maior produtor de veículos a motor em todo os Estados Unidos. Ela tinha sido muito bem sucedida graças à descentralização em cada uma das divisões doscarros da empresa, dando-lhes maior independência na gestão das operações de manufatura e marketing. Esta divisão foi revisada para melhorar a qualidade eprodutividade, além de reduzir o absentismo, o que levou à GMAD absorver um grande número de plantas de montagem.
Um deles foi a planta de Lordstown, que empregava mais de11.000 pessoas, a maioria delas por horas. A equipe foi muito jovem e altamente educada em comparação com outras plantas da General Motors. Mais da metade eramcasados e quase todos vieram de todo o lugar.
Inicialmente, as operações de fábrica foram conduzidas por Fisher Body and Chevrolet, mas a fusão de ambas as GMADteve um forte impacto sobre a estrutura e organização da planta. As principais conseqüências foram reduzidos de produção de trabalho, diminuindo as demandas dostrabalhadores. Se lançou uma campanha tanto para melhorar a eficiência da produção, que trouxe mudanças em métodos de trabalho para economizar tempo e pessoal.Outra circunstância da reorganização da planta foi que muitos trabalhadores foram demitidos já que haviam sido colocados em um trabalho com tarefas repetitivas.
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • General motors
  • General motors
  • General Motors
  • General Motors
  • general motors
  • general motors
  • general motors
  • General motors do brasil

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!