A concepeção de crinaça

Páginas: 10 (2410 palavras) Publicado: 15 de outubro de 2012
A concepção de criança
Para que hoje tenhamos o que se poder entender por educação infantil foram necessários inúmeros esforços dentro do espaço político e, social, que perduraram através de gerações. Tais lutas possibilitaram a criança o direito de viver com total liberdade, este momento único e, tão importante que é a infância.
Compreender a concepção de criança requer uma analise históricaa cerca da evolução infantil e, da própria concepção de criança ao longo dos anos. Tais compreensões tornam-se o grande desafio dessa modalidade educacional. Mas o que seria realmente a criança? Em seu sentido vocábulo infância é definida como um período de crescimento humano, que abrange do nascimento até a puberdade. Dessa forma podemos compreender que a infância é período que perdura donascimento até adolescência, deixando de certa forma margem para discussão no que se pode entender como adolescência e o período a qual lhe compreende-se, haja vista que segundo está interpretação do que venha a ser infância, a mesma acaba por nos conduzir a pensar de forma sistemática que tem sua duração limitada pela chamada puberdade.
Muito embora essa concepção de infância tal qual conhecemos sejarelativamente um conceito novo, pois esta noção de infância é resultado de um processo da evolução histórico-social , tais conceitos a cerca da infância nem sempre valeram ou vigoraram da mesma forma, pois são construídos e modificados de acordo com a organização de cada sociedade. Portanto de um ponto de vista das perspectivas sociológicas o conceito de infância é algo socialmente construído porcada sociedade segundo sua interpretação e necessidades sociais, não sendo esse um conceito inalterável, mas sim um conceito que veio ao longo do processo de formação histórica e social se modificando atendo desse modo às necessidades de cada sociedade como já foi dito neste mesmo trabalho.
Vemos desse modo que o conceito de infância e, consequentemente de criança não são de modo algum conceitosprontos, acabados, mas que ao contrário disso estão em transformação procurando adaptações as novas conjecturas sociais.
“quando falamos em criança, pensamos num sujeitos marcados pelos atravessamentos culturais, políticos e ideológicos de uma determinada classe social, numa determinada sociedade, numa certa época”. (PILLAR, 2001, P.22 apud. Marlizete Cristina bofani). A construção do conceito deinfância hoje podemos dizer ser uma síntese de outros conceitos que foram aceitos em cada século ou, época de transformação social, um exemplo claro desta transformação é a própria concepção de criança na idade média a qual nem se quer existia o sentimento de infância. Segundo POSTMAN (1999) “não havia criança, porque não havia para os adultos meios de contar com informações exclusivas”. Naantiga Grécia a criança não era considerada como parte da sociedade, tendo em vista sua incapacidade racional, pois os adultos consideravam-nas irracionais até certa idade (em torno de 14 anos). A partir do século XVIII, com o surgimento da chamada revolução industrial e, a emersão da burguesia e o advento do capitalismo foram significativas as dificuldades encontradas para o reconhecimento da infânciae consequentemente da criança. Tais dificuldades decorreram do recrutamento em massa de crianças pelo sistema fabril europeu, situação esta que perdurou até meados do século XIX. Este foi um período que em nome do capitalismo selvagem, escravizou crianças de classes pobres, usando-as como combustível no parque inglês, como mão de obra barata e facilmente substituível. Dessa forma desde muito cedoa criança passava a participar ativamente do mundo adulto, não havendo assim distinção entre as categorias adultas e criança.
Vale-se ressaltar que historicamente, o papel atribuído à criança sempre foi definido pelas expectativas dos adultos, foi tão somente a partir do século XX que se começou aceitar que as crianças possuem suas necessidades próprias e, que as mesmas devem ser levadas em...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • crinaça e o brincar
  • Relatorio crinaça Maternal
  • Disturbios resp. em crinaças nascidas de parto cesario
  • inclusao de crinaças com dificuldades de aprendizado no ensino fundamental

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!