A atuação do psicólogo na reinserção de crianças e adolescentes institucionalizados na sociedade.

Páginas: 34 (8359 palavras) Publicado: 7 de abril de 2013
"A grandeza do homem consiste na sua decisão de ser mais forte que a condição humana."
Albert Camus
SUMÁRIO


RESUMO
I INTRODUÇÃO
1.1 Os abrigos no Brasil
1.2 Os psicólogos em abrigos
1.3 Representações Sociais
1.4 Objetivos Gerais
1.5 Objetivos Específicos
1.6 Hipóteses
1.7 Justificativa
II MÉTODO
III CRONOGRAMA
IV RESULTADOS
V DISCUSSÃO
VI CONCLUSÃOREFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
LISTA DE ANEXOS



























RESUMO


ALMEIDA, T.M.; SICILIANO, G.V. A atuação do psicólogo na reinserção de crianças e adolescentes institucionalizados na sociedade. Projeto de Pesquisa em Psicologia Social, Curso de Psicologia, Instituto de Ciências Humanas, UNIP – Universidade Paulista. São Paulo – Paraíso, 2012.O assunto discutido refere-se à atuação do profissional psicólogo no trabalho de reinserção de crianças e adolescentes institucionalizados, que foram retirados de alguma situação de risco, verificando as relações favoráveis ou desfavoráveis desse processo. O objetivo foi compreender a representação social do psicólogo na reinserção desses sujeitos na sociedade. Foram utilizadas duas categoriaspara análise: compreender o discurso de psicólogos acerca do tema proposto e entender as relações entre as expectativas do profissional psicólogo e os métodos efetivos utilizados nesse processo.
Foram realizadas entrevistas com psicólogos que atuam em instituições/abrigos, procedendo-se a entrevistas abertas baseadas num roteiro pré-estabelecido. Para o grupo a reinserção dessas crianças eadolescentes que passaram por situações de risco é importante, pois esses sujeitos quando adultos terão uma visão de mundo diferenciada.
O processo de reinserção é bastante delicado, porque esses indivíduos sofrem influência do meio e são muito afetados psicologicamente e afetivamente, além de serem estigmatizadas por terem esse passado.
Concluímos que o trabalho do psicólogo emabrigo é estabelecido por incertezas e desafios, sem um manual a ser seguido. Com isso, o contexto de atuação do psicólogo junto com a instituição, tem que estabelecer um entrosamento de ambas as partes, para obter um resultado positivo. Ademais, com todas as informações obtidas através de todo o trabalho, verificamos que ainda existe muita falha em todo esse contexto, como o principal fator que é afalta de profissionais qualificados, bem preparados e com vontade de ajudar essas crianças e adolescentes, além de gostar de fazer esse trabalho de reinseri-las na sociedade bem mais reestruturadas do que quando foram retiradas da mesma em situações bastante precárias.




Palavras-chave: abrigo, institucionalização, crianças e adolescentes, situações de risco, psicólogo, reinserção.I INTRODUÇÃO


1. Os abrigos no Brasil


Segundo o Ferreira (1995), o termo abrigo é definido como: 1- lugar que abriga; refúgio; moradia; abrigada; abrigadouro. 2- cobertura, teto. 3. casa de assistência social onde se recolhem pobres, velhos, órfãos ou desamparados. 4- local que oferece proteção contra os rigores do sol,da chuva, do mar ou do vento. 5- túnel, caverna ou construção subterrânea usada como refúgio e para proteção durante ataques aéreos. 6- agasalho, em geral, impermeável, usado em ocasião de mau tempo. 7- asilo, amparo, socorro, proteção. Nessas definições, se faz presente a noção de recolhimento, confinamento e isolamento social.
O termo “abrigo” nasceu na década de 80 com o início dasdiscussões e formulações do Estatuto da Criança e do Adolescente. Nessa época, o termo comumente utilizado era “instituição”, em que ocorria o processo de “institucionalização” das crianças e adolescentes em situação de risco pessoal ou social (PRADA; WILLIAMS; WEBER, 2007).
“O abrigo não é apenas uma nova palavra a denominar um tipo de atendimento: é essencialmente, uma ruptura com as...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • A criança hospitalizada: a atuação do psicólogo hospitalar
  • 2. ATUAÇÃO DO PSICÓLOGO HOSPITALAR NO TRATAMENTO DE CRIANÇAS COM CÂNCER
  • Adolescentes em condição de risco social criança, sociedade e sujeito
  • A SOCIEDADE EDUCACIONAL E O ESTATUTO DA CRIANÇA E O ADOLESCENTE (ECA
  • O papel do assistente social na reinserção familiar de crianças e adolescentes em situação de abrigo
  • Atuação do psicólogo
  • Atuação do psicologo
  • Atuação dos psicologos

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!