Vivências na farmácia de dispensação:da prática para a teoria e da teoria para a prática.

Páginas: 112 (27829 palavras) Publicado: 22 de maio de 2012
IBPEX-INSTITUTO BRASILEIRO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO
























VIVÊNCIAS NA FARMÁCIA DE DISPENSAÇÃO: da prática para a teoria e da teoria para a prática


ANTÔNIO KACHUKI
CELINE BASTOS KACHUKI




























PATO BRANCO
2007

ANTONIO KACHUKI

CELINE BASTOS KACHUKIVIVÊNCIAS NA FARMÁCIA DE DISPENSAÇÃO: da prática para a teoria e da teoria para a prática


Monografia apresentada como requisito para a obtenção do grau de especialista, pelo curso de Pós-Graduação (Lato Sensu) em Farmacologia Clínica no IBPEX, orientados pelo Prof. Mário Sérgio Michaliszyn.PATO BRANCO

2007




















































PROFESSOR ORIENTADOR


______________________________

Dr. MARIO SÉRGIO MICHALISZYN



______________________________APROVADO COM CONCEITO





DEDICATÓRIA







Dedicamos este trabalho aos nossos filhos, Anna Luiza e Marco Antônio, que em alguns momentos tivemos que privá-los da nossa presença, companhia e cuidado, para dedicarmo-nos aos estudos. Que a nossa atitude sirva-lhes de exemplo, para que sempre sejam ávidos pela busca do conhecimento e do aperfeiçoamento pessoal e profissional, emtodos os momentos de suas vidas.
Agradecemos a todos aqueles que, de uma forma ou de outra, indistintamente colaboraram para que concluíssemos o curso e a execução desta monografia.




















































































Se as coisas são inatingíveis... ora!
Não émotivo para não querê-las...
Que tristes os caminhos, se não fora
A mágica das estrelas!
(Mário Quintana – Das Utopias)







SUMÁRIO




RESUMO 8
INTRODUÇÃO 9

CAPÍTULO- I 15
1. O PROCESSO DE HUMANIZAÇÃO NA ATENÇÃO À SAÚDE NA FARMÁCIA DE DISPENSAÇÃO 15
1.1 A HUMANIZAÇÃO NA ATENÇÃO À SAÚDE NA FARMÁCIA DE DISPENSAÇÃO 15
1.2 A POLÍTICA NACIONAL DE HUMANIZAÇÃO DAATENÇÃO NO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE (SUS) 20
1.3 DA TEORIA PARA A PRÁTICA 22

CAPÍTULO – II 26
2. O USO DE PRODUTOS NATURAIS: do mito a realidade 26
2.1 OS PRODUTOS NATURAIS NA FARMÁCIA DE DISPENSAÇÃO 26
2.2 EXEMPLOS DE VIVÊNCIAS RELACIONADAS AO CONSUMO E PROCURA DE PRODUTOS NATURAIS 32

CAPITULO – III 35
3. ERROS DE DISPENSAÇÃO, COMO EVITÁ- LOS: Sem erro na dispensação, sem erro namedicação 35
3.1 OS ERROS DE MEDICAÇÃO 35
3.1 EVITANDO OS ERROS DE DISPENSAÇÃO NA FARMÁCIA 39

CAPÍTULO- IV 45
4. A PROMOÇÃO DO USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS 45
4.1 A EDUCAÇÃO SANITÁRIA COMO UM INSTRUMENTO PARA PROMOVER O USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS 45
4.2 PROMOVENDO O USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS 48
4.3 O PROBLEMA DO USO IRRACIONAL DE ANTIMICROBIANOS 51
4.4 VIVENCIANDO O USORACIONAL DE MEDICAMENTOS 53

CAPÍTULO- V 56
5. PROBLEMAS RELACIONADOS AO USO DE MEDICAMENTOS: detecção e prevenção 56
5.1 A AÇÃO DA FARMACOVIGILÂNCIA E O PAPEL DAS FARMÁCIAS 56
5.2 CONCEITOS VIVENCIADOS NA PRÁTICA 59
5.3 A POLIFÁRMACIA: UM PROBLEMA E TANTO! 63

CAPÍTULO – VI 67
6. ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA VERSUS ATENÇÃO FARMACÊUTICA: 67
das conceituações às implicaçõespráticas 67
6.1 CONCEITUAÇÕES 67
6.2 IMPLICAÇÕES PRÁTICAS 75

CONSIDERAÇÕES FINAIS 79

ANEXOS 90



































RESUMO


Esta monografia faz uma transposição da prática para a teoria e da teoria para a prática, com base nas experiências dos autores durante as suas vivências na atuação na farmácia de dispensação pelo período de 17...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Teória e Prática
  • Teoria e pratica
  • Teoria e pratica
  • teoria e pratica
  • Teoria e Prática
  • Entre teorias e praticas
  • Teoria e pratica
  • A Teoria e a Prática

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!