Vigilância epidemiol gica

Páginas: 12 (2938 palavras) Publicado: 4 de junho de 2015
Conhecer a importância da cobertura e da homogeneização vacinal
A cobertura vacinal - definida como o percentual de uma população-alvo que foi vacinada
Homogeneização vacinal: Significa que a cobertura vacinal das regiões próximas(podem ser estados, municípios, bairros, distritos sanitários etc) possui uma porcentagem parecida. Isso não quer dizer, necessariamente, que um grande número depessoas foi vacinada. Ex:

No mapa dá pra perceber que enquanto a maioria dos municípios possuem uma cobertura maior que 95%, outros tem menor que 95%. Isso caracteriza uma cobertura vacinal não homogênia.
Cobertura vacinal alta: quando uma porcentagem alta do público-alvo foi vacinada.(+95%)
O ideal é buscar uma cobertura alta e homogênea
A origem dos dados sobre a cobertura são oriundos do SISTEMA DEAVALIAÇÃO DO PROGRMA DE IMUNIZAÇÕES – API(que está incluído no DATA-SUS), um sistema gerido pelo departamento de vigilância epidemiológica. A coleta é feita pelas Secretarias Municipais de Saúde, por meio do Boletim Diário de Doses Aplicadas de Vacinas que consolida todos esses boletins em um Boletim Mensal que é registrada no sistema API.
O objetivo fundamental do API é possibilitar aos gestoresenvolvidos no programa uma avaliação dinâmica do risco quanto à ocorrência de surtos ou epidemias, a partir do registro dos imunos aplicados e do quantitativo populacional vacinado, que são agregados por faixa etária, em determinado período de tempo, em uma área geográfica. Por outro lado, possibilita também o controle do estoque de imunos necessário aos administradores que têm a incumbência deprogramar sua aquisição e distribuição.
Exemplo de dados obtidos pelo API(cobertura e doses utilizadas no município de aracaju no ano de 2014):

A definição da população alvo maior do que 1 ano de idade, vêm de dados obtidos principalmente pelo Censo Demográfico realizado pelo IBGE.
Já para os menores de 1 ano, vêm de dados do Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos (SINASC).
**Às vezes a taxade cobertura apresentada, não condiz com a REALIDADE, já que, ela depende dos bancos de dados atualizados, entretanto, muitas vezes ocorre a desfasamento, subdimensionamento, ou ainda a superenumeração do número do público alvo.
**Além disso, NENHUMA vacina apresenta taxa de 100% de efetividade em imunização, por causa disso, na prática nunca haverá 100% de indivíduos imunes contra tal doença.Por outro lado, se todos forem vacinados o grupo que não está imunizado será muito pequeno, então, as suas chances de contrair a doença é quase zero. Ex: No caso da vacina do sarampo, a eficácia é de 95%. Isso quer dizer que de 100 crianças vacinadas, 95 ficam protegidas. Esses 5% vão se acumulando, contudo, se a cobertura vacinal for alta, terão baixíssimo risco de contrair a doença. Mas, se 5% dapopulação não se vacina e 5% da população vacinada não fica protegida, sobe para 10% o percentual de suscetíveis, proporção que tende a aumentar ao longo do tempo
Em 1973 foi formulado o Programa Nacional de Imunizações - PNI, por determinação do    Ministério da Saúde, com o objetivo de coordenar as ações de imunizações que se caracterizavam, até então, pela descontinuidade, pelo caráterepisódico e pela reduzida área de cobertura.
Destacamos que o objetivo principal do Programa é de oferecer todas as vacinas com qualidade a todas as crianças que nascem anualmente em nosso país, tentando alcançar coberturas vacinais de 100% de forma homogênea em todos os municípios e em todos os bairros.
Entre o conjunto de sistemas do SI-PNI, incluem(a partir desses sistemas é possível observar as funçõesespecíficas do PNI):

1-Avaliação do Programa de Imunizações – API
2-Estoque e Distribuição de Imunobiológicos – EDI
3-Eventos Adversos Pós-vacinação – EAPV (Permite o acompanhamento de casos de reação adversa ocorridos pós-vacinação e a rápida identificação e localização de lotes de vacinas. Para a gestão federal, estadual, regional e municipal.)
4-Apuração dos Imunobiológicos Utilizados –...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • A O Epidemiol Gica
  • A VIGIL NCIA EPIDEMIOL GICA
  • Vigil ncia Epidemiol gica
  • Transi o epidemiol gica das doen as no Brasil
  • Caracter sticas epidemiol gicas da dengue no Brasil
  • Caracter sticas cl nicas e epidemiol gicas
  • Vigil Ncia Epidemiol Gica E Sanit Ria Slaide
  • Caracter Sticas Cl Nicas E Epidemiol Gicas

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!