Vigiar e punir Michel Foucault

Páginas: 23 (5581 palavras) Publicado: 15 de junho de 2013
Vigiar e Punir


Trata sobre a punição de suplicio, torturas onde o acusado poderia até ser esquartejado, trinta anos depois Foi feito um regulamento de 28 artigos, com base nesse regulamento acabou as torturas e os esquartejamentos. No século XIX os países menos a França deixaram de aplicar as torturas com ferros e cóleras, A França manteve ate que deixou de usar em 1848. Em 1760 naInglaterra tentaram criar uma maquina de morte perfeita, que arrancava a cabeça de quem fosse punido.
A Guilhotina.
Em 1830 e 1848 acabaram os suplícios. No ano de 1780 a 1820 na Inglaterra que era o pais mais resistente, mencionavam que iria haver um massacre, com o fim dos suplícios veio o meio de punição de trabalho forçado onde o preso tinha redução alimentar, privação sexual e até mesmo amasmorra. Anos se passaram e os castiços onde eram punidos os corpos foram deixados de lado, e o castigo passou a machucar o psicológico.
Fazem avaliações vendo as circunstancias em que cometeu delitos, e prevendo o que se pode esperar do individuo no futuro.
Junto com a idade media veio um conjunto de julgamento lento, apreciativo e normativos concedentes ao individuo era analisado e encontrou-seacolhida no sistema do juízo penal. Um louco não era considerado culpado de um crime pois não estava em um estado de sanidade, pelo mesmo motivo não poderia ser culpado e louco ao mesmo tempo.
Estes mecanismos punitivos tinham o papel de trazer quase uma escravidão como no feudalismo, previamente foram substituídas por uma detenção com fim de corrigir o individuo.
Os suplícios tinham como basepunir, desde a guilhotina, que era o instante até o ultimo ponto, que era o esquartejamento.
Os suplícios seguiam mesmo após a morte do condenado sendo seu corpo multilado, queimado e jogados a beira das estradas. Nos suplícios se investe toda economia do poder. O corpo do suplicado se insere em primeiro lugar no cerimonial judiciário que deve trazer à verdade do crime. Na frança e na Europa comexceção da Inglaterra todo processo criminal, ate a sentença permanecia secreto ate mesmo para o acusado que não conhecia se quer a acusação, só a acusação tinha acesso às provas e depoimentos, era impossível o acusado ter acesso as provas do processo; impossível ter um advogado, ver se o processo era regular ou também para participar da defesa, o magistrado tinha o direito de receber denuncias anônimas;só interrogava uma vez o acusado antes da sentença.
Tudo era mantido em segredo também pela vontade de seu soberano o qual tinha seus juízes, que uma vez dada a ordem do soberano era cumprida sem contestar. O rei queria mostrar com isso que a força soberana de que origina o direito de punir não pode em caso algum pertencer à multidão, não eram necessárias muitas provas para a condenação. Asprovas podem acarretar qualquer condenação, as semiplenas podem acarretar em penas físicas infames, mas nunca a morte. A verdade no campo penal é o resultado de uma arte complexa, obedece a regras que só especialistas podem conhecer; e consequentemente reforça o principio do segredo.
O suplicio judiciário é também a manifestação do poder perante o individuo que deveria reparar o dano causado.
Ostextos jurídicos surgiram com o aparecimento da escrita. Não se tem certeza da origem de todas as instituições jurídicas. Um tanto quanto questionável a expressão “direito primitivo” e “direito arcaico” é mais completo em relação a varias sociedades, mas sem a escrita eles têm características primitivas de acordo com direitos chamados de “arcaicos” ou “primitivos”.
Para que a lei fosse tornadarealmente uma “lei” necessitava da aprovação do soberano, ou assinatura do mesmo.
Lei nada mais era do que a forma vingativa que sua autoridade executava seu desprezo e sua defesa perante o individuo com a punição daqueles que vierem a violar suas defesas . O suplício é um cerimonial para reconstituir a soberania,a cerimônia punitiva é aterrorizante para que sirva de exemplo para os homens,o...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir
  • Michel foucault
  • Michel Foucault, Vigiar e Punir
  • Vigiar e punir (foucault, michel)
  • Michel Foucault vigiar e punir
  • Michel Foucault, Vigiar e Punir, Análise
  • resumo vigiar e punir
  • Resenha vigiar e punir

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!