Uma história social da mídia - Asa Briggs e Peter Burke

Páginas: 5 (1202 palavras) Publicado: 28 de novembro de 2013
Capítulo 1 - A revolução da prensa gráfica em seu contexto
Na China e no Japão já havia a prática de impressão, porém com o método chamado “impressão em bloco”, que era mais apropriado para culturas que utilizavam ideogramas.
A imprensa gráfica demorou a entrar na Rússia e no mundo cristão ortodoxo, pois o alfabeto era o cirílico e a educação era praticamente confinada ao clero.A imprensagráfica marcou a época, assim como a pólvora e a bússola.
Os escribas se sentiam ameaçados por essa nova tecnologia. Os homens da igreja também não concordavam com a imprensa gráfica, pois os leitores de classe mais baixa poderiam estudar os textos por conta própria, e isso diminuiria a confiança deles nas autoridades.
No inicio da idade média, havia poucos livros, já no século XVI, foram publicadosmuitos. Com o aumento de publicações, precisou ampliar as bibliotecas, e organizar catálogos foram cada vez mais necessários. Os bibliotecários enfrentaram o problema de sempre atualizar os catálogos. Como havia mais livros do que se podia ler, foi necessário fazer resenhas para ajudar na escolha do leitor no fim do século XVII.
A historiadora Elizabeth Eisenstein fez um estudo sobre a imprensagráfica, e enfatizou em duas consequências a longo prazo, como diz no texto: “em primeiro lugar, as publicações padronizaram e preservaram o conhecimento, fenômeno que havia sido muito mais fluido na era em que a circulação de informações se dava oralmente ou por manuscritos. Em segundo lugar, as impressões deram margem a uma crítica a autoridade, facilitando a divulgação de visões incompatíveissobre o mesmo assunto.” (p. 30)
RECONSIDERANDO A REVOLUÇÃO DA IMPRESSÃO GRÁFICA
20 anos depois, os argumentos de Elizabeth Eisenstein foram considerados exagerados. Argumentam que as alterações ditas por ela aconteceram em pelo menos três séculos e que a adaptação foi gradual.
O segundo problema dos argumentos da historiadora é que ela dá muita ênfase a impressão gráfica ao afirmar que ele é oagente de mudança, isso acarreta no detrimento de escritores, impressores e leitores.
O terceiro problema é a forma como ela tomou a impressão gráfica, de forma relativamente isolada. É preciso ver a mídia como um todo para analisar as consequências sociais e culturais da nova técnica.
A velha e nova mídia coexistem entre si, e podem até competir entre si e imitar um ao outro, além decomplementar.
COMUNICAÇÃO FÍSICA
Consistiu no fluxo de informação seguindo o fluxo do comércio (os mercadores traziam). O transporte aquático era mais barato que o terrestre. Apesar das barcas serem mais lentas que os cavalos, o serviço era regular, frequente e barato.
COMUNICAÇÃO TRANSATLÂNTICA
Era costume fazer várias cópias de cartas e mandar em diversos navios, para minimizar as chances de perda.Navios que atravessavam o Atlântico levavam livros, cartas e jornais.
COMUNICAÇÃO ORAL
O altar ocupava os centros das igrejas cristãs e o sermão dos padres já era obrigação aceita na Idade Média. A comunicação oral acadêmica se baseava em palestras, debates e disputas. A arte de falar era considerada tão importante quanto a escrita. O canto também era importante, principalmente baladas e cançõesque contavam histórias.
COMUNICAÇÃO ESCRITA
Na Europa muitas vezes a escrita e leitura eram ensinadas separadamente. A religião contribuiu no processo de letramento na Europa, nos séculos XVII e XVIII. A ocupação de “escritor público” foi muito comum na época. Eles compunham ou escreviam cartas para aqueles que não sabiam escrever. O letramento teve importantes consequências: aumento o número depessoas em ocupações ligadas à escrita, como carteiros, escritores, contadores, etc. Muitas dessas profissões possuíam um status relativamente alto.Para a política, os resultados foram a disseminação dos registros escritos.
COMUNICAÇÃO VISUAL
As imagens eram usadas para despertar emoção. Havia várias imagens nas igrejas, onde todos poderiam vê-las, já imagens seculares costumavam ser...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • História social das mídias
  • Ferrovias: Uma História Social da Mídia
  • Uma história social da mídia: de gutenberg à internet / asa briggs & peter burke;
  • Uma história social da mídia: de gutemberg à internet asa birggs e peter burke
  • Peter burke e a história nova
  • Variedades de história cultural, peter burke
  • Resenha A Nova História de Peter Burke
  • Fichamento do livro o que é história cultural? de peter burke

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!