Teoria do texto poético

Páginas: 2 (498 palavras) Publicado: 1 de dezembro de 2014

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARA
CAMPUS CASTANHAL
LETRAS COM HABILITAÇÃO EM LÍNGUA ESPANHOLA






Tathiana Santos





Teoria do Texto Poético













Castanhal /2013

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARA
CAMPUS CASTANHAL
LETRAS COM HABILITAÇÃO EM LÍNGUA ESPANHOLA










Trabalho apresentado ao curso de Licenciatura em letras – espanhol como requisitoavaliativo para obtenção de notas na disciplina de Teoria do Texto Poético, orientado pela professora Iris Barbosa.











Castanhal / 2013
SONETO VI (Cláudio Manuel da Costa)Brandas ribeiras, quanto estou contente a
Bran/das/ ri/be/i/ras/, quan/to es/tou/ com/tem/te

De ver nos outra vez, se isto é verdade!b
De/ ver/ nos o/u/tra/ vez/, se is/to/ é/ ver/da/de!/

Quanto me alegra ouvir a suavidade, b
Quan/to/ me a/le/gra o/u/vir a/ su/a/vi/da/de,/

Com queFílis entoa a voz cadente! a
Com/ que/ Fí/lis en/to/a a/ voz/ ca/den/te!/



Os rebanhos, o gado, o campo, a gente, a
Os/re/ba/nhos, o/ ga/do/, o/ cam/po/, a/ gen/te,/

Tudo me está causando novidade: b
Tu/do/ me es/tá/ ca/u/san/do/ no/vi/da/de:/

Oh como é certo, que a cruelsaudade b
Oh/ co/mo é/ cer/to/, que a/ cru/el/ sa/u/da/de/

Faz tudo, do que foi, mui diferente! a
Faz/ tu/do/, do/que/ fo/i/, mui/ di/fe/ren/te!/



Recebei (eu vos peco) um desgraçado, c
Re/ce/bei/ (eu/ vos/ pe/co/) um/ des/gra/ça/do,/

Que andou té agora por incertogiro d
Que/ an/dou/ té/ a/go/ra/ por in/cer/to/ gi/ro/

Correndo sempre atrás do seu cuidado: c
Co/rren/do sem/pre...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Teoria
  • artigo sobre teoria do texto poético
  • Texto Poetico
  • Texto poético
  • Texto poético
  • Texto Poético
  • Texto Poetico
  • Variações da linguagem em textos poéticos

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!