teologia da libertação

Páginas: 9 (2005 palavras) Publicado: 19 de outubro de 2014
JOSÉ VALDEMAR GONGRA FERNANDES









TRABALHO PRÁTICO











CURSO DE TEOLOGIA





A TEOLOGIA DA LIBERTAÇÃO




Disciplina: Teologia Contemporânea




, SÃO PAULO,
SETEMBRO, 2014
Índice

Página Conteúdo

04Introdução.
05 Origens.
08 Principais Autores
10 Idéias e Doutrinas
12Apreciações Pessoal
14 Bibliografia















INTRODUÇÃO

A Teologia da Libertação é um movimento supra-denominacional, apartidário e inclusivista da Teologia política, que abrange várias correntes de pensamento que interpretam os ensinamentos de JESUS CRISTO em termos de libertação de injustas condições econômicas, políticas e sociais.
A Teologia da Libertação éum movimento internacional e inter-denominacional, pois absorveu crenças das religiões do oriente, da umbanda, do espiritismo, do islamismo e do xamanismo.
Foi descrita como reinterpretação analítica e antropológica da fé cristã, em vista dos problemas sociais, porém, muitos a descrevem como marxismo, relativismo e materialismo cristianizado.
Iniciou-se como um movimento dentro daigreja católica, na América Latina entre os anos de 1950 e 60.
O termo foi adotado pelo padre peruano Gustavo Gutierrez em 1971 que escreveu um dos livros mais famosos do movimento “A Teologia da Libertação”.
A Teologia da Libertação desde os anos 90 tem sofrido um forte declínio devido ao envelhecimento de suas lideranças e a falta de participação das novas gerações.
Com oenvelhecimento de seus mais importantes teólogos, vozes importantes de dentro do movimento passaram a apoiar o reposicionamento da Teologia da Libertação como Teologia da Cidadania.




ORIGENS

O documento Libertat nuntius da Santa Sé de 1984 assinado pelo cardeal Ratzinger sobre a Teologia da Libertação aponta como motivações da Teologia da Libertação três fatores:
1 – A impaciência e odesejo de ser eficazes de alguns cristãos que, perdida a confiança em qualquer outro método, voltaram-se para a análise marxista.
2 – Pensavam que uma situação intolerável exige uma ação eficaz que não pode ser mais adiada. Uma ação eficaz supõe uma análise científica das causas estruturais da miséria. O marxismo será o instrumental para semelhante análise. Bastaria aplicá-lo à situação da AmércaLatina.
3 – A Teologia da Libertação aceita um conjunto de posições incompatíveis com a visão cristã do homem. O núcleo ideológico tomado do marxismo exerce a função de principio determinante.
O desenvolvimento da Teoria da Libertação na América Latina e Caribe se deve a três fatores:
1 – Situação política, social e econômica do continente; a Teologia da Libertação foi gestada durante osregimes antipopulares que governavam países do continente.
2 – O desenvolvimento do marxismo como instrumento de analise social: as ciências sociais, entre elas a análise marxista eram utilizados para compreender as origens das contradições da sociedade, embora o marxismo não fosse utilizado como ferramenta para construção do projeto social alternativo.
3 – Mudanças no âmbito da Igreja Católica.Do ponto de vista católico, algumas mudanças na Igreja possibilitaram o surgimento da Teologia da Libertação:
A experiência da ação Católica e seu método “ver – julgar – agir”. Esta pedagogia ajudou na busca de uma compreensão crítica da realidade e impulsionou uma ação transformadora.
A realização do concilio Vaticano II, entre 1962 e 65 e a busca de diálogo da Igreja com um mundo moderno.
A...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Teologia da libertação
  • teologia da libertaçao
  • teologia da libertação
  • Teologia da libertação
  • Teologia da libertação
  • Teologia da libertação
  • Teologia da libertação
  • Resumo Acadêmico de Teologia da Libertação

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!