Técnicas da terapia cognitivo-comportamental

Páginas: 26 (6477 palavras) Publicado: 21 de agosto de 2014
 PRINCIPAIS TÉCNICAS UTILIZADAS NA TCC:

A Terapia Cognitiva busca desenvolver habilidades, por meio de um treinamento. Após a lista de problemas e metas o objetivo passa a ser o de identificar, examinar e modificar as cognições distorcidas em três níveis: Pensamentos Automáticos; Crenças Intermediárias; Crenças Nucleares. As intervenções cognitivas buscam alterações na cognição, econsequentemente no comportamento, da mesma forma que as técnicas comportamentais visam as alterações no comportamento que levam às mudanças na cognição.
As técnicas serão divididas em Técnicas Cognitivas (primariamente produzem mudanças na cognição) e Comportamentais (primariamente produzem mudanças no comportamento). Cabe ressaltar que as técnicas cognitivas podem ser usadas para mudar cada um dos trêsníveis de cognição.
I – PENSAMENTOS AUTOMÁTICOS: O primeiro tipo de cognição que o paciente aprende a identificar, que está na borda da consciência, pode ser palavras, imagens ou memórias. Para os pacientes tais pensamentos não parecem distorcidos ou problemáticos. Podem ocorrer também: antes da situação em si (“Ela irá me envergonhar”), durante a situação (“Ela está pensando algo ruim de mim”),ou depois da situação (“Ela deve ter pensado que eu sou um idiota”).
Para EVOCAR e IDENTIFICAR os PENSAMENTOS AUTOMÁTICOS, temos as seguintes técnicas:
* Perguntar diretamente os pensamentos: Quando o paciente começa a relatar os acontecimentos, vai apresentando uma variedade de emoções decorrentes de seus pensamentos. A melhor forma de evocar os Pensamentos Automáticos é perguntar diretamenteao paciente o que ele está pensando naquele exato momento, ou no momento imediatamente posterior a alguma mudança de humor ocorrida durante a sessão. A pergunta chave é: “O que está passando pelo seu pensamento?” A seguir, outras formas de evocar diretamente os pensamentos automáticos do paciente:
1- Mudança ou intensificação do humor durante a sessão: “Notei que você se emocionou agora quando merelatou o ocorrido. O que você estava pensando quando se emocionou?” ; “Percebi que quando você falava a respeito de tal fato, teve uma expressão de medo no rosto. O que estava passando pelo seu pensamento?”
2- Descrição de uma situação ocorrida fora da sessão: “Você contou que quando discutiu com sua mulher sentiu muita raiva. Lembra o que passou no seu pensamento imediatamente antes de sentirraiva?” ; “No momento em que você ficou ansioso antes de entrar na sala de aula, o que passou pelo seu pensamento?”
3 – Foco nas emoções: “O seu sentimento nesta situação foi de tristeza e aborrecimento. O que você acha que poderia estar pensando?”
4 – Foco nas situações: “Em que situações, locais, momentos, com que pessoas você mais sente dificuldades emocionais? Essas situações te lembramalguma coisa? Tem algo em comum? Fazem você pensar em alguma coisa?” ; “Quando você sente mais fortemente esta raiva, com quem você está, em que locais, momentos?”
5 – Role Play do que foi vivenciado: “Vamos fazer uma dramatização do que você acabou de me contar.” E dividem-se os papéis, tentando seguir fielmente o que foi contado pelo paciente. No momento em que o paciente identificar o pensamentoque ocorreu, encerra a dramatização.
7 – Uso de uma imagem que passou pela cabeça ou que melhor descreva o pensamento: “Quando te convidaram para ir à festa você ficou com medo, mas não sabe o que pensou. Se lembra de alguma imagem? E o que esta imagem faz você pensar?”
8 – O terapeuta sugere um pensamento: “Você acha que pode ter pensado algo como, por exemplo, se a Maria terminar comigo,ficarei arrasado?”
9 – Sugestão do pensamento decorrente da prática clínica: “Em situações semelhantes, outras pessoas pensaram algo como: Se eu falar na reunião, vou enrolar a língua, vai me dar um branco, vão rir de mim. Você pode ter pensado algo assim?”
10 – Pensamentos que uma pessoa próxima ao paciente poderia ter: “Se o seu melhor amigo estivesse nesta situação, o que você acha que ele...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Terapia cognitivo-comportamental da fobia social: modelos e técnicas
  • Terapia comportamental e cognitivo-comportamental
  • Terapia Cognitivo Comportamental Para Leigos
  • TERAPIA cOGNITIVO COMPORTAMENTAL INFANTIL
  • Terapia Cognitivo Comportamental
  • terapia cognitivo comportamental
  • Luto e terapia cognitivo comportamental
  • Terapia cognitivo comportamental com crianças

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!