soro

Páginas: 5 (1068 palavras) Publicado: 17 de setembro de 2014

Procedimento


1. Confira nas prescrições médica e de enfermagem, a indicação de realização do procedimento.
2. Leve a bandeja para o quarto do paciente e coloque-a na mesa auxiliar.
3. Explique o procedimento ao paciente.
4. Higieniza as mãos
5. Calce as luvas de procedimento
6. Escolha o local de acesso venoso, exponha a área de aplicação e verifique as condições das veias.
7.Garroteie o local a ser puncionado (em adultos: a aproximadamente 5 a 10 cm do local da punção venosa), a fim de propiciar a dilatação da veia.
8. Faça a antissepsia do local com algodão embebido em álcool 70%, em movimentos circulares, do centro para as extremidades.
9. Mantenha o algodão seco ao alcance das mãos.
10. Tracione a pele para baixo, com o polegar, abaixo do local a ser puncionado.
11.Introduza o cateter venoso na pele, com o bisel voltado para cima, a um ângulo aproximadamente  de 30 a 45º.
12. Uma vez introduzido na pele, direcione o cateter e introduza-o na veia. No momento em que se punciona a veia um fluxo rápido e intenso é obtido. A confirmação da posição é garantida progredindo o cateter e regredindo minimamente a agulha. Os vasos mais comumente utilizados são asveias cefálica ou basílica, pela facilidade de serem puncionadas, devido à sua localização. O ponto a ser puncionado deve, de preferência, localizar-se na face anterior dos antebraços. Evita-se puncionar veias nas dobras dos cotovelos, devido ao risco de secção pela ponta da agulha ao dobrar-se o cotovelo, já que na grande maioria dos casos os pacientes se encontram agitados e hipercinéticos.
13.Abra o cateter e observe o refluxo sanguíneo em seu interior.
14. Solte o garrote.


Para infusão continua de solução (Soro)

A. Antes da punção, conecte o equipo ao frasco de solução e retire o ar do sistema.
B. Conecte a torneirinha, o tudo extensor ou o tubo em Y ao equipo do sistema de infusão.
C. Conecte o sistema ao cateter venoso.
D. Inicie a infusão, no tempo e à velocidaderecomendados. Calculo de gotejamento.
 
Para administração de medicamento

A. Conecte a seringa que contém o medicamento ao cateter venoso.
B. Inicie a infusão, no tempo e à velocidade recomendados.
 
15. Observe se há sinais de infiltração, extravasamento do líquido infundido ou hematoma no local da punção, além de queixas de dor ou desconforto.
16. Fixe o dispositivo com esparadrapo ou adesivohipoalergênico.
17. Oriente o paciente sobre os cuidados para manutenção do cateter.
18. Recolha o material e encaminhe os resíduos para o expurgo.
19. Descarte o material perfuro cortante em recipiente adequado.
20. Retire as luvas de procedimento.
21. Higienize as mãos.
22. Faça as anotações de enfermagem quanto à punção, em impresso próprio, especificando o local da punção e o cateterutilizado.
 

Local para Punção Venosa
A primeira escolha para a punção venosa é a fossa cubital por apresentar veias periféricas de maior calibre e melhor visualização, bem utilizada em coleta de exames ou punções de emergências, já não tão bem aproveitadas para a manutenção de acessos periféricos a pacientes com necessidade de longa permanência do acesso, sendo assim devemos nos atentar econhecer novos e melhores locais de punção seguindo a anatomia circulatória.
Locais possíveis para punções venosas: as ilustrações a seguir mostram as localizações anatômicas de veias que podem ser utilizadas para a punção venosa periférica. Os locais utilizados com maior frequência estão no antebraço, seguidos pelos locais na mão. Tenha em mente que o uso das veias da perna aumenta o risco dopaciente para a tromboflebite, e jugulares o risco de punção arterial seguindo por complicações dessa região como gânglios e artérias.

Região cefálica: bastante utilizada em bebês.


Região cervical

 
Região dos membros superiores: braço (cefálica e basílica), antebraço (cefálica, cefálico-acessória, basílica, intermediária do antebraço).

A veia basílica começa no dorso da região...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Soros
  • Soros
  • Soros
  • Soros
  • Soros
  • soro fisiologico e soro glicosado
  • Tipos de soro
  • Vacinas e soros

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!