Sintese proposta de inclusão social para portadores de necessidades especiais

Páginas: 6 (1285 palavras) Publicado: 7 de abril de 2013
Avaliação psicológica
Texto ll
A entrevista inicial.
O presente estudo teve como objetivo investigar a percepção dos pais na mudança de comportamento dos filhos após o processo psicodiagnóstico. Ao discutir sobre a importância dos testes em psicologia, sempre tendemos a cair no imenso e quase inacabável debate no que diz respeito a objetividade e subjetividade. Por um lado, considera-se que ostestes psicológicos são objetivos, facilita uma melhor compreensão do que se deseja observar, além do que tem um caráter científico; por outro, as técnicas projetivas proporcionam um amplo campo de interpretação no que trata do resgate do inconsciente do indivíduo, embora seja questionada sua cientificidade, por não demonstrar dados quantitativos. Está mais perto do processo inconsciente do quepensar que palavras, sendo inquestionavelmente mais antigo que o último. Contudo, sua ampla aplicação na formulação dos diagnósticos é considerada essencialmente científico, pois, nos permite resultados semelhantes e práticos, tais como: levantamento do problema, formulação de hipóteses, estudos das variáveis e comprovação ou refutação das mesmas. Contudo, atualmente são poucos os psicólogosclínicos que têm utilizado com maior intensidade estas técnicas que, destacando-se pela forma flexível e livre de trabalho complementam, reforçam ou fundamentam clinicamente um diagnóstico, permitindo assim, uma valorização da subjetividade. Estabelecer o grau de coerência ou discrepância entre tudo o que foi verbalizado. O diagnóstico será baseado no grau de coerência ou discrepância entre os dadosobtidos na primeira entrevista, nos testes e na entrevista de evolução. No motivo da consulta deve-se discriminar entre motivo manifesto e motivo latente.O motivo manifesto é o sintoma que preocupa a quem solicita a consulta, a ponto de tornar - se um sinal de alarma. Isto é, algo o preocupou, reconhece que não pode resolvê-lo sozinho e resolve pedir ajuda. Uma atitude recomendável para o psicólogo éa de escutar o paciente, mas não ficar ingenuamente com a versão que lhe transmite. Esta atitude ingênua, e no fundo de pré-julgamento, impediu muitas vezes o psicólogo de escutar e julgar com liberdade. Diante de um lado que “não encaixa” com o esquema inicial do caso, surpreendeu- se muitas vezes pela aparente incoerência. Analisaremos em seguida outro aspecto relacionado ao motivo da consulta.Trata- se de investigar se o paciente funciona como terceiro excluído ou incluído em relação ao motivo ao inicio do processo psicodiagnóstico. É comum acontecer que os pais de uma criança ou de uns adolescentes não esclareçam ao paciente o motivo pelo qual o levam ao psicólogo. Neste caso, trata-se o paciente como terceiro excluído. Se lhe esclarecer o motivo, funciona como terceiro incluído.Quanto menos experiência tiver e quanto menos elaborados estiverem seus conflitos pessoais, mais exposto o psicólogo estará ao mecanismo de contra identificação projetiva. A ansiedade desempenha um papel importante em tudo isso, assim como também o grau de maturidade alcançado pelos aspectos infantis do psicólogo e dos pais do paciente. A ansiedade funciona nele como um sinal de alarme ante umemergente num determinado momento da entrevista. A ansiedade pode favorecer ou inibir as possibilidades do psicólogo de perguntar, escutar, reter, elaborar hipóteses, integrar dados e efetuar uma boa síntese e posterior devolução. Se este aspecto é favorável, é bem possível que possa tomar uma distância ótima e adotar a técnica mais adequada. Enfrentar – se com sua qualidade de pais não perfeitos dóie se o psicólogo não compreende, pode aparecer como figura censora que os castigará como filhos surpreendidos em falta. Esta dor nem sempre é elaborada favoravelmente para alguns pais o fracasso de sua onipotência é algo tão intolerável que preferem evitar ou suspender a consulta. O diagnóstico do psicólogo e, sobretudo, deixar - se a terreno bem preparado para a entrevista devolutiva e para a...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Inclusão Social de Portadores de Necessidades Especiais
  • A inclusão do portador de necessidades especiais em âmbito social e escolar
  • A FUNÇÃO SOCIAL DA EMPRESA E A INCLUSÃO DO PORTADOR DE NECESSIDADES ESPECIAIS
  • A inclusão do portador de necessidades especiais
  • Inclusão de portadores de necessidades especiais
  • Portadores de necessidades especiais e a inclusão
  • Inclusão dos portadores de necessidades especiais
  • Inclusão educacional de portadores de necessidades especiais

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!