Serviço social A contradição entre o capital e o trabalho

Páginas: 5 (1205 palavras) Publicado: 4 de setembro de 2015










































































SUMÁRIO
1 INTRODUÇÃO 3

2 DESENVOLVIMENTO 4

3 CONCLUSÃO 7

REFERÊNCIAS 8



1 INTRODUÇÃO
A questão social está inserida no contexto do empobrecimento da classe trabalhadora com a consolidação e expansão do capitalismo desde o início do século XIX, bem como o quadro da luta e do reconhecimento dos direitos sociais e daspolíticas públicas correspondentes, além das organizações e movimentos por cidadania social.



2 DESENVOLVIMENTO
Nossa constituição social representa um avanço considerável em relação à história de um país regado com sangue escravo. Porém, até os dias atuais, a realidade brasileira é conflitante com aqueles ideais proclamados, ainda hoje sofremos um processo de negação dos direitos sociaisarduamente conquistados. Sabemos que vivemos em um país marcado pela desigualdade social, fruto de persistente política oligárquica e da mais escandalosa concentração de renda.
A questão social não é senão as expressões do processo de formação e desenvolvimento da classe operária e de seu ingresso no cenário político da sociedade, exigindo o seu reconhecimento como classe por parte do empresariado e doestado. É a manifestação no cotidiano da vida social, da contradição entre o proletariado e a burguesia, a qual passa a exigir outros tipos de intervenção, além da caridade e repressão. (CARVALHO E IAMAMOTO, 1983, p. 77).



















A primeira e inarredável constatação histórica se impõe: até o século XIX os trabalhadores ligados a terra não podiam ser expulsos; tinham apesar da pobreza, ummínimo de segurança. O capitalismo destruiu essa proteção social e provocou as hordas de excluídos de toda sorte. Se o Estado do Bem Estar Social – conseguiu certa estabilidade social, com o reconhecimento dos direitos econômicos e sociais, o neoliberalismo veio provocar a segunda tragédia: agora aqueles excluídos da terra, conseguiram se firmar como trabalhadores pela garantia das prestaçõessociais do Estado, tudo perdem, já não tem propriedades e são despojados dos direitos econômicos e sociais. São os novos proletariados de terço final do século XX.
A questão social representa uma perspectiva de análise da sociedade. Isto por que não há consenso de pensamento no fundamento básico que constitui a questão social. Nem todos analisam que exista uma contradição entre capital e trabalho. Aoutilizarmos, na análise da sociedade, a categoria questão social, estamos realizando uma análise da situação em que se encontra a maioria da população; aquela que só tem na venda de sua força de trabalho os meios para garantir sua sobrevivência. É ressaltar a diferença entre trabalhadores e capitalistas, no acesso a direitos, nas condições de vida; é analisar as desigualdades e buscar formas desuperá-las. É entender as causas das desigualdades e o que essas desigualdades produzem, na sociedade e na subjetividade dos homens.
E as conseqüências da apropriação desigual do produto social são as mais diversas: analfabetismo, violência, desemprego, favelização, fome, analfabetismo político, etc.; criando “profissões” que são frutos da miséria produzida pelo capital: catadores de papel;limpadores de vidros em semáforos; “avião” – vendedores de drogas, minhoqueiro – vendedores de minhoca para pescadores; jovens faroleiros – que entregam propaganda nos semáforos; crianças provedoras das casas – cuidando dos carros ou pedindo esmolas, as crianças mantém uma irrisória renda familiar; pessoas que “alugam” bebês para pedir esmolas – sacoleiros – vivem da venda de mercadoriascontrabandeadas; vendedores ambulantes de frutas; etc.
Como toda categoria arrancada do real, nós não vemos a questão social, vemos suas expressões: o desemprego, o analfabetismo, a fome, a favela, a falta de leitos em hospitais, a inadimplência, etc. Assim é que a questão social só se nos apresenta nas suas objetivações, em concretos que sintetizam as determinações prioritárias do capital sobre o trabalho,...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • O serviço social e contradição
  • Serviço social capital feitiche
  • Fichamento do III Capítulo do Livro: Serviço Social em Tempo de Capital Fetiche: Capital financeiro,trabalho...
  • Serviço social e trabalho social
  • Serviço Social e Trabalho Social
  • O serviço social tem seu nascedouro na relação capital e trabalho ou das necessidades da caridade?
  • Serviço social em tempo de capital fetiche
  • Servico social em tempos de capital fetiche

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!