Saude Coletiva

Páginas: 7 (1712 palavras) Publicado: 3 de março de 2015
SAÚDE COLETIVA: SEGUNDO TRIMESTRE DE GESTAÇĀO.

MOGI DAS CRUZES,SP
2015

SEGUNDO TRIMESTRE:

Os desconfortos iniciais diminuem e a barriga ainda não pesa tanto e esta é considerada
a melhor fase da gravidez.
Enjôos e vômitos geralmente desaparecem após os primeiros três meses de gestação. O
bebê já está com os principais órgãos formados, escapou da fase mais crítica para asmalformações e, com isso, a futura mamãe superou boa parte de seus medos em relação
ao pequeno ser que está gerando. É comum sentir-se invadida por uma onda de energia
e disposição. Por tudo isso, o segundo trimestre é apontado por médicos e gestantes
como a melhor fase da gravidez. Dá para curtir melhor a experiência de gerar uma nova
vida, exibir orgulhosa a barriga e dedicar-se aos preparativos.

OQUE OCORRE COM A MULHER NESSE PERÍODO:
A mulher engordar, em média, de 5 a 7 quilos. A partir do quarto mês, suas formas vão
começar a mudar rapidamente. A cintura engrossa e a barriguinha delineia-se logo abaixo
do estômago. Por causa da retenção de líquidos, a parte superior do tronco avoluma-se,
assim como braços e rosto.
Seu apetite aumenta na exata proporção em que o bebê cresce. Mastente ater-se a uma
dieta balanceada e rica em fibras, pois seu intestino, que ficou preguiçoso logo nos
primeiros meses de gestação, continua trabalhando lentamente e cada vez mais
espremido pelo útero que se amplia.
Por volta do quinto mês, é provável que seus seios já produzem colostro, substância rala
que alimentará seu bebê nos primeiros dias de vida. Faça a limpeza normal, sem
espremer obico. Adote sutiãs com alças e base mais largas e confortáveis e aumente a
numeração. No final desse período, você poderá estar usando no mínimo dois números
acima do seu manequim habitual. Aproveite a hora do banho para ir preparando os
mamilos para o momento da amamentação, esfregando-os suavemente com uma esponja
vegetal. Isso irá fortalecer a pele da região, evitando rachaduras quando opequeno
começar a sugar.
O inchaço de pés e pernas se torna mais freqüente, pois, ao crescer, a barriga dificulta a
circulação nessas áreas do corpo. É preciso também ter cuidado com torções e quedas.
Esses incidentes podem acontecer porque os hormônios (sempre eles!) e a maior
retenção de líquidos deixam mais frouxas juntas e ligamentos (tudo como uma
preparação para facilitar a expulsão dobe-bê na hora do parto). Ocorrem também porque
o ventre, mais volumoso , atrapalha a visão do solo. Se você é adepta de sapatos de
salto, passe a usar os do tipo anabela, cuja plataforma inteiriça proporciona maior
estabilidade. Um saltinho de 5 centímetros num calçado é melhor que solado plano,
porque ajuda a amenizar dores lombares, causadas pelo peso da barriga.

Inicie a rotina clássicapara descanso das pernas: pelo menos três vezes ao dia, sente-se
um pouco reclinada, com elas estendidas à frente e um pouco elevadas. Fique assim por
um bom tempo, até sentir aliviar o cansaço.
Ao dormir, deite-se de lado e coloque um travesseiro macio entre os joelhos, para manter
a coluna reta. Evite ficar de barriga para cima porque essa posição dificulta a oxigenação
do feto.
Fiqueatenta às infecções urinária e genital. Os sinais podem ser ardor ao urinar, urina
com cor mais escura, dor na parte inferior da barriga. A gestação é uma fase propícia para
esse tipo de problema, porque a região da vagina recebe uma quantidade maior de
sangue e glicogênio. A abundância dessas substâncias, assim como alterações no PH da
vagina, favorece a proliferação de muitos microorganismoscausadores de infecção. É o
caso da candidíase, um corrimento branco que deixa a vagina vermelha e provoca
coceira. Ao menor sinal de algo parecido, procure o médico, porque essas intercorrências
precisam ser tratadas o quanto antes. Do contrário, podem trazer complicações mais
sérias, como o rompimento de membranas uterinas que, se ocorre no início do segundo
trimestre, pode inviabilizar a...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • saúde coletiva
  • Saude coletiva
  • Saude coletiva
  • Saúde coletiva
  • Saude coletiva
  • saude coletiva
  • Saúde coletiva
  • SAUDE COLETIVA

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!